14 mortos

Polícia conclui inquérito sobre Chacina das Cajazeiras

As investigações apontam a participação de 14 pessoas nos crimes; 9 acusados já foram presos

Fachada do "Forró do Gago" onde ocorreu a chacina que vitimou 14 pessoas ( Foto: Arquivo )
10:49 · 24.05.2018 / atualizado às 13:59

A Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS) divulgou nesta quinta-feira (24), a conclusão do inquérito que apurou o assassinato de 14 pessoas no bairro Cajazeiras, em Fortaleza, na maior chacina do estado do Ceará, ocorrida no dia 27 de janeiro deste ano. As investigações concluíram que os crimes foram cometidos devido à disputa entre grupos criminosos rivais.

De acordo com o relatório final da Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), são 14 acusados de envolvimento na chacina, com 9 deles já capturados. Entre os presos, há 8 adultos e um adolescente. Outros cinco acusados estão com mandados de prisão em aberto e seguem foragidos.

As investigações apontaram cinco homens como mandantes dos assassinatos, são eles: Deijair de Souza, de 29 anos, Noé de Paula Moreira, de 34 anos, Auricélio Sousa Freitas, de 35 anos, Zaqueu Oliveira da Silva, de 26 anos, e Misael de Paula Moreira, de 26 anos, que está foragido.

Sete homens foram indiciados pela execução do crime. Foram presos: Rennan Gabriel da Silva, de 20 anos, Francisco Kelson Ferreira do Nascimento, de 23 anos, Ruan Dantas da Silva, de 19 anos, Fernando Alves de Santana, de 26 anos, e um adolescente de 17 anos. Pedro Paulo do Prado Sousa, de 21 anos, e Joel Anastacio de Freitas, de 18 anos, continuam foragidos.

Os crimes ainda contaram com a participação de Ana Karine da Silva Aquino, de 23 anos, que guardou as munições dos crimes e Ayalla Duarte Cavalcante, de 22, que chegou a queimar um dos veículos envolvidos no dia da ação. 

Todos os envolvidos foram indiciados por organização criminosa e pelos homicídios.

O crime

Na madrugada do dia 27 de janeiro, três carros com homens fortemente armados chegaram ao popular "Forró do Gago", no bairro Cajazeiras, em Fortaleza, e realizaram vários disparos contra os jovens que se divertiam no local. Os tiros vitimaram 14 pessoas, a maioria mulheres.

De acordo com moradores das proximidades do local da chacina, os disparos teriam começado por volta de meia noite e meia e durado cerca de 30 minutos. Testemunhas contaram que algumas pessoas fugiram pelos telhados das casas na tentativa de escapar dos tiros.

A suspeita é de que os crimes tenham sido cometidos por integrantes do grupo criminoso Guardiões do Estado (GDE) e que ordem deles era matar os membros do Comando Vermelho (CV). Apenas três das 14 vítimas possuíam antecentes criminais.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.