CVLI

Número de homicídios cai 23,5% no Ceará em agosto

A Região Metropolitana de Fortaleza foi a área do Estado que apresentou a maior queda, com 80 homicídios contra 119 no mesmo mês do ano passado

A Capital também apresentou melhora no índice de homicídios registrados, com queda de 29,4% em relação ao mesmo mês do ano passado ( Foto: VC Repórter )
15:43 · 05.09.2018 / atualizado às 17:13

O número de Crimes Violentos Letais Intencionais (CVLI) - homicídios, latrocínios e lesão seguida de morte - diminuiu 23,5% no mês de agosto deste ano, no Ceará, em comparação o igual período de 2017. A informação foi divulgada, nesta quarta-feira (5), pela Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS). 

Em agosto do ano passado, 460 pessoas foram assassinadas, contra 352 no igual período deste ano.

A Região Metropolitana de Fortaleza (RMF) teve o maior recuo no mês. Conforme balanço apresentado pela SSPDS, foram 80 homicídios, 32,8% a menos que o mesmo período de 2017, o que equivale a 119 assassinatos.

A Capital (127 pessoas assassinadas) e o Interior Sul (68 homicídios) também acompanharam a melhora no índice de CVLI registrado em agosto deste ano, com queda de 29,4% e 26,1% em relação a igual período do ano passado, respectivamente.

A única região do Estado que teve aumento no número de crimes violentos letais intencionais no período avaliado foi o Interior Norte, que registrou 77 assassinatos contra 69 no mesmo período de 2017.

No acumulado de janeiro a agosto deste ano, no entanto, a queda no número de CVLI é menos significativa, 3.110 contra 3.233 do igual período de 2017. O valor representa uma queda de 3,8%.

Roubos e Furtos

O número de roubos e furtos registrados no mês de agosto no Estado também dimunuiu em relação ao mesmo mês do ano passado.  A redução foi 21%, quando 5.109 casos foram notificados, em 2018, contra 6.547, em 2017.  No acumulado de janeiro a agosto do ano corrente em relação oito primeiros meses do ano passado, a queda foi de 14%.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.