CHEQUES SEM FUNDOS

Mulher é presa por estelionato na Aldeota

De acordo com a Polícia Civil, ela é suspeita de aplicar golpes financeiros há cerca de 20 anos

20:49 · 29.05.2018 / atualizado às 20:50
Cheques sem fundos
Com a suspeita, foram apreendidas 100 folhas de cheques em nome de terceiros, além de cartões de créditos, cópias de documentos e procurações ( Foto: Divulgação Polícia Civil )

Uma mulher foi presa, na tarde desta terça-feira (29), em uma loja de doces, localizada em um shopping na Avenida Padre Antônio Tomás, no bairro Aldeota, sob a suspeita de estelionato. 

Ao receberem denúncias de vítimas que haviam sido enganadas por Mabely Leite de Alencar, 42, uma composição da Polícia Civil identificou a suspeita em uma doceria, onde havia aplicado um golpe de, aproximadamente, R$ 3.500, nas cinco vezes que fez encomendas no local, durante este mês.

No momento da abordagem, os dois filhos da suspeita, adolescentes, estavam na companhia dela, além de um homem que, conforme o delegado-adjunto do 2°DP (Aldeota), Claúdio Teófilo, se tratava de um motorista que prestava serviços de viagens pagas à mulher.

Ao revistarem o veículo, os policiais civis encontraram 100 folhas de cheques em nome de terceiros, cópias de documentos, cartões  de crédito e procurações.

De acordo com o Cláudio Teófilo, Mabely Alencar atua como estelionatária há cerca de 20 anos. Ele destaca ainda que o Ministério Público do Estado do Ceará (MPCE) emitiu um parecer favorável a um inquérito policial do ano de 2017, em que foi pedida a prisão preventiva dela, pela prática do mesmo delito.

"Ela fazia o pagamento mediante a transferências bancárias, e os comerciantes demoravam a fazer a conferência para saber se o dinheiro havia entrado. Quando faziam, confirmavam com os gerentes dos bancos que a transferência não existia. Ao suporem que se tratava de uma fraude, começaram a fazer boletins de ocorrência", afirmou o delegado-adjunto.

Mabely leite de Alencar foi autuada em flagrante por estelionato em crime continuado. A Polícia Civil investiga o caso, no intuito de saber se existem outras vítimas que tenham sofrido algum tipo de golpe por parte da suspeita. 

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.