Após ataques

Motoristas de ônibus reclamam de falta de escolta; SSPDS garante policiamento

A reportagem visitou os terminais do Papicu e da Parangaba e, durante o tempo que esteve nos locais, nenhum veículo foi escoltado pela Polícia

12:43 · 26.03.2018 / atualizado às 12:47
Ônibus
Maioria dos ônibus circulou sem escolta policial, na manhã desta segunda-feira (26) ( Foto: Natinho Rodrigues )

Fortaleza amanheceu, nesta segunda-feira (26), assustada com a onda de ataques criminosos do fim de semana e precisando retomar a rotina. Motoristas e cobradores dos ônibus municipais reclamaram da falta de escolta policial para os coletivos. A Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social do Ceará (SSPDS) garantiu que o policiamento continua reforçado.

A reportagem visitou os terminais do Papicu e da Parangaba e, durante o tempo que esteve nos locais, nenhum veículo foi escoltado pela Polícia. "Tem policiais no terminal, mas não está tendo nenhuma escolta", gritou um motorista, visivelmente revoltado com a situação. "Tô pedindo a Deus para salvar a gente", completou, mais conformado, antes de sair para uma nova e incerta viagem.

Outro motorista comentou que havia policiais dentro do Terminal do Papicu e também nas garagens das empresas de ônibus. "Mas atrás de mim não vi nenhuma viatura. Só Deus para proteger a gente", lamentou.

Uma passageira, que não quis se identificar e estava ao lado da sua filha adolescente, disse que estava com medo, mas teve que sair de casa. "Temos que seguir a nossa vida. A gente tem medo, mas acredita em Deus", afirmou.

A SSPDS ressaltou, em nota, que "desde o último sábado (24), a Polícia Militar do Ceará (PMCE) reforçou o policiamento, com apoio da Guarda Municipal de Fortaleza, no tocante a coletivos e corredores onde há o tráfego de veículos do transporte urbano da Capital. O plano de segurança foi traçado durante uma reunião que envolveu, além da cúpula da SSPDS, representantes da Empresa de Transporte Urbano de Fortaleza (Etufor) e do Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros do Estado do Ceará (Sindiônibus)".

A Pasta explicou que policiais em motocicletas e viaturas estão distribuídos em rotas mapeadas pela Etufor e pelo Sindiônibus e que o policiamento foi reforçado nos terminais e nas garanges dos ônibus. Além disso, duas aeronaves da Coordenadoria Integrada de Operações Aéreas (Ciopaer) estão sobrevoando as áreas pré-definidas pelos órgãos responsáveis.

Seis coletivos foram incendiandos

De acordo com a SSPDS, seis ônibus foram incendiados em ações criminosas, durante o fim de semana, na Capital: um na Avenida Leste Oeste, dois na Praça Coração de Jesus (Centro), um na Avenida Imperador (Centro), um na Avenida G do bairro Vila Velha e um na Avenida Perimetral (José Walter).

Também foram registrados atentados a fogo em duas torres de telefonia (no bairro Jardim Iracema e outro na Avenida Maestro Lisboa); na Secretaria Executiva Regional IV da Prefeitura de Fortaleza; em um depósito de veículos em Cascavel; em um veículo em frente ao 20° Distrito Policial; além de uma tentativa de incêndio nos fundos do prédio da Coordenadoria Integrada de Operações Policiais (Ciops), em Sobral.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.