Homicídio doloso

Motorista envolvido no acidente da Av. Osório de Paiva recebe alta e é conduzido à unidade policial

A investigação sobre a ocorrência está em andamento e testemunhas começaram a ser ouvidas

O 27º Distrito Policial (João XXIII) é responsável pelas investigações acerca do caso. Foto: JL Rosa
18:09 · 01.08.2018 / atualizado às 18:45

O motorista Fabiano Queiroz Silva, de 35 anos, apontado pela Polícia Civil como responsável pelo acidente na Avenida Osório de Paiva, nessa segunda-feira (30), recebeu alta hospitalar por volta das 12h desta quarta-feira (1º). Segundo a Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), o suspeito foi conduzido a uma unidade policial.

A Pasta afirmou que o inquérito policial que investiga a ocorrência se encontra em andamento e testemunhas começaram a ser ouvidas. O 27º Distrito Policial (João XXIII) é responsável pelas investigações acerca do caso.

Ao informar sobre a alta de Fabiano Queiroz, a assessoria de comunicação do Instituto Doutor José Frota (IJF) acrescentou que uma das vítimas das colisões segue internada na unidade, sob observação, e sem risco de morte.

Na noite do acidente, a Autarquia Municipal de Trânsito (AMC) disse que o condutor do caminhão desgovernado estava embriagado e foi autuado na Lei Seca. Em vídeo divulgado nas redes sociais, Queiroz afirmou que havia ingerido cachaça instantes antes de perder o controle do veículo.

Nesta quarta, a Secretaria divulgou que não foi realizado teste de bafômetro no local, porque o motorista estava com o estado de saúde crítico por conta de uma tentativa de linchamento. Já no IJF, o suspeito passou por procedimentos médicos, mas não foi submetido a exames de aferição de nível etílico por conta de um trauma cranioencefálico.

A ocorrência registrada em um cruzamento da Avenida Osório de Paiva resultou em duas mortes, outras 13 vítimas feridas e 19 veículos atingidos. Fabiano Queiroz Silva foi autuado por homicídio doloso.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.