Delegado afastado

Ministério Público solicita quebra de sigilo no processo que apura corrupção no 34º DP

Entre o material que pode ser autorizado para divulgação estão os áudios das interceptações telefônicas entre os suspeitos

Advogado e traficante foram flagrados, em conversa telefônica, negociando a liberação de um veículo apreendido no pátio do 34º DP. Delegado receberia R$ 1.500 para facilitar o procedimento ( FOTO: CID BARBOSA )
10:23 · 26.04.2018 / atualizado às 10:25

Após deflagrar uma operação de combate a um suposto esquema criminoso no 34º Distrito Policial, em Fortaleza, o Ministério Público do Estado do Ceará (MPCE) solicitará à Justiça, nesta quinta-feira (26), a quebra do sigilo do processo que apura indícios de corrupção no local. Segundo as investigações, o esquema envolveria o titular do DP, delegado Romério Almeida, que foi afastado de suas funções, além do advogado Hélio Nogueira Bernadino e o detento Anderson Rodrigues da Costa.

Conforme o Núcleo de Investigação Criminal (Nuinc) do MPCE, entre o material que pode ser autorizado para divulgação estão os áudios das interceptações telefônicas entre os suspeitos, que mostrariam as tratativas entre as partes para beneficiar Anderson Rodrigues, apontado como um traficante de drogas, atualmente preso na Unidade Prisional Desembargador Francisco Adalberto Barros de Oliveira Leal, conhecida como Carrapicho, em Caucaia.

A reportagem apurou que a investigação flagrou, através das interceptações telefônicas autorizadas pela Justiça estadual, um suposto esquema criminoso envolvendo Romério, Hélio e Anderson. O advogado e o traficante foram flagrados, na conversa, negociando a liberação de um veículo Renault Logan, que estava apreendido no pátio do 34º DP. Anderson pagaria R$ 1.500 para o advogado e R$ 1.500 para o delegado.

A conversa se deu em 27 de janeiro de 2016. O veículo tinha sido apreendido no dia anterior, quando Anderson, suspeito de integrar uma facção criminosa, iria realizar uma entrega de drogas nas proximidades da Avenida Duque de Caxias, no Centro da Capital, mas foi interceptado por uma equipe da PM. O traficante conseguiu fugir, mas deixou o Logan para trás e os policiais realizaram a apreensão do automóvel. O suspeito, então, procurou o advogado Hélio Bernardino, que disse que resolveria o problema com o pagamento de uma quantia em dinheiro. Logo no dia seguinte, 28 de janeiro de 2016, o veículo e os outros bens foram restituídos pelo 34º DP.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.