RODOVIA ESTRUTURANTE

Mãe e filha envolvidas em acidente na CE-085 morrem no hospital

As vítimas foram socorridas em estado grave para a unidade médica, mas não resistiram aos ferimentos

19:24 · 08.07.2018 / atualizado às 19:25
Morte mãe e filha
De acordo com a assessoria de imprensa do Instituto Doutor José Frota (IJF), ao chegarem ao hospital, as vítimas passaram pelos devidos procedimentos de socorro, não resistiram aos ferimentos e morreram ainda durante a madrugada ( Foto: Arquivo Pessoal )

Duas mulheres envolvidas em um acidente ocorrido na madrugada de sábado (7) para domingo (8), no quilômetro 18 da CE-085, morreram, no início deste domingo (8), no Instituto Doutor José Frota (IJF), em Fortaleza. 

Uma das vítimas, a adolescente de 14 anos, foi levada para o Hospital Municipal de Caucaia, mas, devido à gravidade dos ferimentos, foi encaminhada para o IJF. As mortes de mãe e filha, identificadas como Gleyce Rodrigues e Quezia Balbino, foram confirmadas pela assessoria de imprensa do hospital. 

Ao Diário do Nordeste, a assessoria de imprensa comunicou que tanto na mãe quanto na filha foram realizados os procedimentos de socorro necesários, como a reanimação, mas morreram por volta de meia-noite e 1h.

Os corpos de Gleyce Rodrigues e Quezia Balbino foram encaminhados para a Perícia Forense do Estado do Ceará (Pefoce), que está responsável pela realização da autópsia que identificará as causas das morte, por meio de um laudo pericial.

O caso

Um veículo, Ford, modelo Ranger, capotou no quilômetro 18 da CE-085, conhecida como Rodovia Estruturante, na madrugada deste sábado (7) para domingo (8). Segundo informações da TV Diário, uma mulher de 56 anos morreu no local. 

O veículo vinha em alta velocidade, próximo à localização do Garrote, no município de Caucaia e chocou-se na traseira de um Fiat, modelo Siena, que estava parado no acostamento, antes de capotar. Um terceiro automóvel, Chevrolet, modelo Celta, também se envolveu no acidente e derrapou na pista.

De acordo com as autoridades presentes no local, a Ranger caiu em um canal, o que dificultou o resgate dos corpos das pessoas envolvidas no acidente. O trecho da colisão é considerado de alto risco para que os veículos trafeguem em alta velocidade. 

 

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.