Após um ano

Justiça decreta prisão preventiva de 'Victor Motoca'

O juiz ressaltou que o acusado vinha descumprindo medidas cautelares, sendo assim, precisa "fixação de medida mais gravosa para o caso"

16:24 · 13.04.2018 / atualizado às 17:55
victor motoca
Victor deve ir a júri popular pelo crime de homicídio com dolo eventual ( Foto: Arquivo Pessoal )

Passado um ano do atropelamento fatal que vitimou o entregador Auricélio Lima Vieira, 55, o suspeito responsável deve ser preso. O Tribunal de Justiça do Ceará (TJCE) decidiu, na quarta-feira (11), pela prisão preventiva de Victor de Carvalho Alves, o 'Victor Motoca' .

 
O decreto proferido pelo juiz Edson Feitosa dos Santos Filho, que responde pela 4ª Vara do Júri do Fórum Clóvis Beviláqua (FCB), levou em consideração o reiterado descumprimento, por parte do acusado, das medidas cautelares. Segundo o Tribunal, foi necessária "fixação de medida mais gravosa para o caso".
 
Por meio do processo foi observado que "os descumprimentos ocorreram desde data próxima à fixação da tornozeleira eletrônica até os dias atuais". Também foi conferido que o réu violou a tornozeleira eletrônica mais de uma vez. 
 
O TJCE afirmou que nos autos também consta reiteradas saídas de 'Victor Motoca' da sua residência durante a madrugada, o que, segundo o magistrado, ele era impedido de fazer devido à punição. O juiz disse ainda que, anteriormente, em momento nenhum havia sido comunicado à respeito das violações por parte do réu.
 
Entenda
 
Há dois meses, o TJCE decidiu levar Victor de Carvalho Alves a júri popular por ter atropelado e matado Vieira. O crime aconteceu na manhã do dia 7 de abril de 2017. O acusado deve ser julgado por homicídio com dolo eventual (quando o agente, mesmo sem ter a intenção de causar a morte, assume o risco de que ela ocorra).
 
Segundo testemunhas, o motorista dirigia em alta velocidade, na contramão, e ainda estaria perseguindo duas travestis. Devido às outras duas vítimas não ter sido encontrada, foi decidida pela impronúncia com relação a esta perseguição. O réu também deverá responder por embriaguez ao volante.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.