Nos arredores do Castelão

Justiça decreta prisão preventiva de torcedores do Fortaleza flagrados com bombas caseiras

Segundo o promotor do caso, as bombas seriam utilizadas em "possíveis confrontos com torcedores do Ceará que estivessem na torcida do Moto Club"

Bomba conhecida popularmente como "cabeça de negro". ( Foto: Divulgação )
18:26 · 13.09.2017
Dois torcedores do Fortaleza Esporte Clube (FEC) foram presos em flagrante, no último sábado (9), pouco antes da partida do time da casa contra o Moto Club, no Estádio Castelão, com quatro bombas caseiras. A prisão foi decorrente de uma ação do grupamento Raio da Polícia Militar. No mesmo dia, a Justiça decretou a prisão preventiva, solicitada pelo o Ministério Público do Estado do Ceará (MPCE), dos torcedores José Wellington Albuquerque Beserra e Anderson Alves Carvalho pelo porte ilegal de quatro artefatos explosivos de fabricação caseira. 
 
Segundo o promotor e coordenador do Núcleo do Desporto e Defesa do Torcedor (NUDTOR), Francisco Xavier Barbosa Filho, as bombas seriam utilizadas em "possíveis confrontos com torcedores do Ceará que estivessem na torcida do Moto Club, apoiando o time visitante". O Núcleo estava de plantão no dia em decorrência da partida de futebol.
 
A conversão da prisão em flagrante para preventiva foi justificada para evitar prejuízos à regular instrução criminal e para garantia da ordem pública. O promotor ressaltou que um único artefato pode causar um grande dano dependendo da proximidade de que é lançada. "Em uma pequena distância poderia ferir dez pessoas ou mais", disse.
 
O promotor informou, ainda, que as bombas estavam "escondidas dentro das calças" dos acusados. "Cada um com duas", relatou. Francisco Xavier Barbosa Filho explicou que "os dois acusados manifestaram o deliberado intuito de ofender a integridade de membros de torcidas rivais, podendo causar potencial dano à integridade física de outras pessoas, fomentando o tumulto e até mesmo envolvendo inocentes".
 
Segundo Barbosa Filho, é importante conscientizar os torcedores de que toda forma de violência entre torcidas será reprimida pelas autoridades e que o porte ilegal de instrumentos cortantes ou explosivos é terminantemente proibido.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.