Pedido indeferido

Justiça decide manter preso piloto do PCC

Felipe Ramos Morais é suspeito de participar do duplo homicídio de 'Gegê do Mangue' e 'Paca'

18:32 · 11.09.2018 / atualizado às 19:17

O pedido de revogação de prisão preventiva requerido pela defesa de Felipe Ramos Morais foi negado pela Justiça cearense. Magistrados da Comarca de Aquiraz decidiram manter preso o suspeito de participar do duplo homicídio de líderes da facção criminosa Primeiro Comando da Capital (PCC) e pilotar o helicóptero utilizado no dia do crime.

Conforme os autos publicados nesta terça-feira (11), a revogação foi negada porque, conforme entendimento dos magistrados, estão presentes fundamentos que originaram a ordem e a manutenção do decreto de prisão preventiva contra o acusado de ser piloto do PCC.

A advogada de defesa de Felipe Ramos havia justificado o pedido alegando que o suspeito tem endereço fixo, profissão definida e bons antecedentes. No entendimento da Justiça, nenhum destes fatores "não ilidem a possibilidade de imposição de medida cautelar cerceadora de liberdade, desde que presentes seus pressupostos e fundamentos".

A decisão mostrou que as condições, tão pouco, "conferem ao paciente o direito subjetivo à concessão de liberdade provisória". No documento é ressaltado que a manutenção da prisão é uma garantia da ordem pública, a fim de evitar reiteração criminosa e guardar a sociedade.

Leia mais

>Membros do PCC são denunciados por mortes de ‘Gegê’ e ‘Paca’
>Piloto nega integrar facção e diz ter medo de estar jurado de morte

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.