Duplo homicídio

Juíza decide levar família de ciganos a júri popular

O crime aconteceu no ano 2000, em Itapajé, e os trio foi capturado em 2017

14:43 · 14.09.2018

Três ciganos de uma mesma família devem ir a júri popular pelo crime de duplo homicídio cometido há 18 anos, no Município de Itapajé, a 120Km de Fortaleza. A determinação é da juíza Juliana Porto Sales e foi divulgada pelo Tribunal de Justiça do Estado do Ceará (TJCE) nesta sexta-feira (14).

Os réus são Francisco Augusto da Costa, o 'Alfredo Cigano'; Francisco Gleyson Costa, conhecido como 'Gleyssinho'; e Maria Ziulan da Costa. O trio foi preso no fim de 2017, no distrito de Anajá, zona rural de Canindé, durante diligências da 'Operação Contra o Tempo'.

Conforme a determinação da juíza titular da 1ª Vara da Comarca de Itapajé, "diante da prova da materialidade do crime e indícios de autoria, deve a denúncia ser admitida e, por conseguinte, os réus pronunciados".

O trio é acusado de participação nos assassinatos de Carlos César Barroso Magalhães e de José Wilson Barroso Forte Júnior. Uma outra vítima identificada como Maxwell Magalhães Caetano sobreviveu, mas ficou tetraplégico.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.