Ação criminosa

Grupo incendeia ônibus no Quintino Cunha, mas populares controlam as chamas

Três homens abordaram o coletivo na avenida Independência, obrigaram todos a descerem e utilizaram gasolina para incendiar o veículo

07:55 · 12.04.2018 / atualizado às 12:23
ônibus
Conforme a polícia, ônibus só não ficou muito danificado porque populares utilizaram um extintor para apagar as chamas ( Foto: Reprodução/TV Verdes Mares )

Um grupo criminoso atacou e colocou fogo em um ônibus no bairro Quintino Cunha, em Fortaleza, na noite desta quarta-feira (11). Segundo informações do 10º Distrito Policial (DP), que recebeu a ocorrência, três homens abordaram o coletivo na avenida Independência, próximo à rua Padre Deodoro, e obrigaram todos a descer por volta de 22h. Na sequência, eles jogaram gasolina no veículo e incendiaram o ônibus.

Conforme a polícia, o estrago só não foi maior porque dois populares que passavam pelo local em um veículo pararam para combater o incêndio. "Eles utilizaram o extintor do carro para apagar o fogo no ônibus. Aparentemente, só algumas cadeiras ficaram danificadas", informa o inspetor Perillo, do 10º DP.

De acordo com o Boletim de Ocorrência (B.O.) feito pelo motorista do coletivo no 10º DP,  o grupo criminoso chegou em duas motos e obrigou ele e o cobrador a descerem do veículo. Após incendiarem o ônibus, os suspeitos fugiram rapidamente do local, o que permitiu que as chamas fossem combatidas antes de se alastrarem.

O Corpo de Bombeiros chegou a ser acionado para auxiliar no incidente, assim como a a Polícia Militar (PM), que realizou diligências na região à procura dos suspeitos. Até o momento, porém, ninguém foi preso.

Série de ataques

No útimo mês de março, o Ceará viveu uma onda de ataques a coletivos e prédios públicos. Na época, 21 ações criminosas foram registradas no intervalo de apenas quatro dias e teriam sido motivadas pela possibilidade de bloqueadores de sinal telefônico serem instalados nos presídios do Estado. O Governo atribuiu a violência à forte reação policial.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.