Segurança

Fortaleza terá 2.500 câmeras de videomonitoramento até o fim de 2018

Aldeota, Cais do Porto, Mucuripe, Praia de Iracema, Varjota e Vicente Pinzon já possuem novos dispositivos

O sistema permite a visualização de placas de carros. Foto: Kid Júnior
19:10 · 03.07.2018 / atualizado às 19:38
Foto: Kid Junior

Até o fim deste ano, Fortaleza terá mais de 2.500 câmeras de videomonitoramento instaladas e em funcionamento, de acordo com o Governo do Estado. O anúncio foi feito por Camilo Santana, nesta terça-feira (3), na Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS). A ampliação do sistema faz parte do programa "Zoom: cidade + segura". “Vamos ser o estado com maior número de câmeras com videomonitoramento do País”, comentou o governador, durante o evento.

A instalação dos equipamentos será feita de forma gradual. Até setembro serão 589 câmeras, tendo algumas já em funcionamento na Área Integrada de Segurança Pública 1 (AIS1), que contempla os bairros de Aldeota, Cais do Porto, Mucuripe, Praia de Iracema, Varjota e Vicente Pinzon. Segundo a SSPDS, o investimento nesta primeira fase foi de R$ 17 milhões anuais. Todas as demais áreas receberão os dispositivos até setembro. 

"Isso é uma experiência que é utilizada em diversos países do primeiro mundo e dá certo. Londres, por exemplo, é uma das cidades mais vigiadas do mundo. A gente precisa usar a tecnologia, dado que a gente não tem como posicionar o policiamento 24 horas por dia em vários cantos da cidade. Então a gente verifica os pontos que são mais estratégicos e posiciona as câmeras", comenta o gestor da SSPDS, André Costa.

Na segunda fase, que é até o fim do ano, serão outras 551 câmeras em atividade em Fortaleza. Com os 1.403 dispositivos já em funcionamento, serão, até o fim de 2018, 2.543 equipamentos disponíveis para ajudar nas operações policiais na Capital cearense, como elucidação de roubos, prisões, entre outros.  

Em cada Batalhão da Polícia Militar de cada Área Integrada, será instalada uma sala de comando e controle e a tecnologia necessária para acompanhar as imagens e realizar o monitoramento.

Em 2015, eram apenas 164 câmeras de videomonitoramento. Ou seja, até o fim de 2018, o Governo pretende aumentar em mais de 15 vezes o número de equipamentos em Fortaleza.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.