Violência

Fortaleza registra dois duplos homicídios

As mortes aconteceram nos bairros Benfica e Álvaro Weyne

12:34 · 19.03.2017 / atualizado às 13:28
álvaro weyne
No Álvaro Weyne, dois jovens foram mortos a tiros na noite deste sábado(18) ( VC Repórter )
benfica
O beco conhecido como "Buraco da Gia", no bairro Benfica, foi cenário de um duplo homicídio na noite deste sábado (18) ( VC Repórter )

Fortaleza teve uma noite de sábado violenta. Dois duplos homicídios, um no bairro Benfica e outro no Álvaro Weyne, foram confirmados pela Secretaria de Segurança Pública e Defesa (SSPDS), por meio da Coordenadoria Integrada de Operações de Segurança (Ciops). Equipes da Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) e da Perícia Forense do Estado do Ceará (Pefoce) estiveram nos locais e realizaram os primeiros levantamentos sobre os crimes.

De acordo com a SSPDS, por volta das 19h10, nas proximidades da Avenida Imperador, Benfica, José Danilo Simões Pereira, 35 anos, e Antônio Djavan de Lima Costa, 33 anos, foram atingidos por disparos de arma de fogo. Informações preliminares apontam que os tiros foram efetuados por suspeitos que se aproximaram em um carro e uma motocicleta, e fecharam um beco conhecido como "Buraco da Gia", onde os dois homens foram assassinados. 

José Danilo respondia a dois procedimentos por tráfico de drogas e Antonio Djavan tinha passagens pela polícia por delitos como roubo, furtos, entre outros. 

Segundo caso

Cerca de 40 minutos depois, outro duplo homicídio ocorreu no bairro Álvaro Weyne. Lá, três jovens estavam na esquina da Rua Luis Guimarães com a Travessa Via Férrea Sobral quando foram surpreendidos por ocupantes de um veículo branco cujas placas e marcas não foram identificadas. 

Luan Felipe Vieira, 22 anos, correu para casa, mas morreu na residência. Francisco David Vieira da Silva, 21 anos, levou três tiros e foi socorrido em estado grave, encaminhado para o Instituto Doutor José Frota (IJF). Já Gabriel da Costa Ferreira, 18 anos, correu para a Travessa, mas foi perseguido e acabou morrendo. 

Gabriel não tinha antecedentes criminais, mas Luan respondia por homicídio, receptação, porte ilegal de arma de fogo e estava com mandado de prisão em aberto por tráfico de drogas. Em nota, a SSPDS afirma que "diligências foram realizadas por policiais militares visando a captura dos criminosos. As investigações sobre os casos continuam".

Luciano Cavalcante

Já durante a madrugada, outro caso de homicídio foi registrado, este no bairro Luciano Cavalcante. Segundo informações da SSPDS, a vítima - ainda não identificada - foi morta por golpes de faca e disparo de arma de fogo na Rua Franscisco das Chagas Mendes, por volta de 4 horas. 

Em nota, a secretaria afirma que "um inquérito policial sobre o caso foi instaurado na Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), que, juntamente com a Perícia Forense do Estado do Ceará (Pefoce), esteve no local da ocorrência e realizou os primeiros levantamentos sobre o fato".

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.