Um foragido

Dupla suspeita de tentar matar professor em Pré-Carnaval é presa

Ambos capturados já haviam sido presos no fim do ano passado e soltos em menos de uma semana. A vítima permanece hospitalizada

16:00 · 15.01.2018 / atualizado às 17:18
crime contra professor
A ação contra o professor universitário foi registrada por câmeras de segurança ( Foto: Reprodução )

Dois homens suspeitos da tentativa de latrocínio contra um professor universitário foram presos, neste domingo (14). Conforme a Polícia Civil, Matheus da Silva Gadelha, 18, e Douglas da Silva Fernandes, 21, estão diretamente envolvidos no crime contra Sérgio Sobreira, registrado no dia 6 de janeiro deste ano, durante Pré-Carnaval na Praia de Iracema.

A dupla foi encontrada após, cerca de, uma semana de investigações presididas pelas equipes do 2º Distrito Policial (Aldeota). Gadelha e Fernandes foram capturados por meio de mandados de prisão temporária expedidos pela Justiça Estadual.

Segundo o delegado titular do 2º DP, Pedro Viana, ambos os envolvidos tinham antecedentes criminais pelo crime de tráfico de drogas. Matheus da Silva e Douglas da Silva já haviam sido presos por policiais do mesmo Distrito, em novembro de 2017. No entanto, em menos de uma semana, os dois foram soltos durante audiência de custódia.

A Polícia Civil aponta que há um terceiro envolvido na tentativa de latrocínio contra o docente. Crislande de Sousa, o 'Kiki', é quem teria atirado contra Sérgio Sobreira após Gadelha roubar o cordão de ouro. 'Kiki' permanece foragido. O professor segue hospitalizado em uma unidade de saúde particular de Fortaleza.

Conforme informado pela Polícia Civil, o tiro disparado chegou a atingir o coração de Sobreira, porém, ele não corre risco de morte. Nos próximos dias, a vítima deve ser interrogada pelas autoridades.

Pedro Viana acrescenta que os presos estão à disposição da Justiça, e as diligências permanecem na tentativa de capturar o foragido. Denúncias acerca do caso podem ser feitas pelo Disque Denúncia da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), no número 181. A Pasta garante sigilo do denunciante.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.