Dupla suspeita de latrocínio afirma que conhecia pastor evangélico - Polícia - Diário do Nordeste

Morte no Centro

Dupla suspeita de latrocínio afirma que conhecia pastor evangélico

Se forem condenados os dois podem ser sentenciados a uma pena de 20 a 30 anos de reclusão

15:01 · 25.02.2015 por Jéssika Sisnando
dupla
Saturnino e Ronaltty foram detidos ( FOTO: Helene Santos )
pastor
O reverendo fundou o Ministério Vale da Bênção há 33 anos ( FOTO: Helene Santos )

Um dos suspeitos do latrocínio (roubo seguido de morte) do pastor evangélico Francisco Darckson Silva Lira, 53, morto com 14 golpes de faca no Centro de Fortaleza, afirmou, durante entrevista realizada na manhã desta quarta-feira (25), que era beneficiado pelas caridades do reverendo.

O suspeito Saturnino Araújo Angelim, 19, disse que o reverendo o ajudava em virtude da companheira estar grávida. Em todo o momento da entrevista, Saturnino negou ser o autor do crime contra o pastor Darckson Lira. Já o titular do 34º DP (Centro), informou que parte da versão do suspeito é inverídica. A Polícia vai solicitar imagens de circuito de segurança para obter informações sobre esse suposto terceiro envolvido.

Saturnino foi preso com Ronaltty Ferreira da Silva, 21. Ambos colidiram o veículo do pastor,um automóvel Kia durante uma perseguição. A dupla chocou-se contra um poste na Praça da Bandeira, na Rua Meton de Alencar. Os dois foram encaminhados ao 34º DP (Centro) e autuados em flagrante por latrocínio. Se forem condenados, eles podem ser sentenciados com uma pena entre de 20 a 30 anos de reclusão. Saturnino responde na Justiça por dois crimes de assalto. Já Ronaltty, responde por crimes de receptação e porte ilegal de arma de fogo.

"Ele ajudava a gente. Ele ia me deixar em casa quando eu saía do trabalho. Um outro cara desceu do carro. Teve um cara que abordou nós [SIC]. Ele [pastor] sempre ia me buscar. Eu marquei com ele, a gente se conhecia. Ele [pastor] me chamou pra sair, ele [pastor] me ajudava, pois o meu bebê vai nascer agora. Ele [olha para o outro suspeito], também estava atrás, com o outro [terceiro suspeito]". comenta. 

O delegado Romério Almeida informou que já solicitou as imagens de câmeras de segurança para objetivar e identificar a possível participação de outras pessoas. A Perícia do veículo e da faca que vitimou o religioso também devem passar pela Perícia. Ainda segundo o titular, o objetivo também é descobrir se foi subtraído mais algum pertence do reverendo.

"O pastor tinha amizade com esses rapazes. Por volta da meia-noite, eles marcaram um encontro na Duque de Caxias e o pastor ficou aguardando eles chegarem. E logo em seguida, o pastor foi esfaqueado várias vezes, morto e jogado fora do carro. Os dois indivíduos fugiram do veículo. Houve o acionamento por parte dos populares. Os policiais visualizaram o carro no bairro Damas, daí houve a perseguição e os veículos vieram a colidir com um poste. Eles fugiram a pé, logo em seguida foram encontrados e dentro do carro foi encontrada a arma utilizada na morte do pastor, um facão. Eles [dupla] inventaram uma mentira dizendo tinham sido abordados por um terceiro indivíduo, que jogou o pastor fora e obrigou que fugissem com o carro.  O "Lorinho' [Saturnino] disse que já tinha amizade e mantinha encontros intimos com o pastor. E queremos avançar nesses aspectos para sabermos o que realmente originou essa ação. Um relacionamento homossexual. Ele falou que teve um relacionamento e nós vamos continuar as investigações", explica o titular

O velório do pastor é realizado do templo central da Igreja Vale da Benção, na Rua Goiás, bairro Pan Americano, nesta quarta-feira (25). Já o sepultamento de Darckson Lira é realizado na próxima quinta-feira (25), no cemitério Jardim Metropolitano.

O caso

A vítima foi morta no Centro de Fortaleza por volta de 1h da madrugada desta quarta-feira (25). Darckson Lira apresentava cerca de 14 perfurações a faca. Os suspeitos fugiram no carro da vítima. Por volta das 2h30min, a dupla que estava no veículo Kia se chocou contra um poste na Praça da Bandeira.  

Comentários


Li e aceito os termos de regulamento para moderação de comentários do site.
©Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.