Homicídio

Duas pessoas são presas suspeitas de envolvimento na chacina em Palmácia

Cinco homens foram assassinados na madrugada desta sexta-feira (13)

19:12 · 13.07.2018 / atualizado às 23:27

Duas pessoas suspeitas de envolvimento na chacina  em Palmácia, onde cinco homens foram assassinados na madrugada desta sexta-feira (13), foram presas, de acordo com a Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS). O crime aconteceu na localidade de Cafundó, a 71,9 km de Fortaleza. 

De acordo com a SSPDS, "mais informações acerca das prisões serão divulgadas em momento oportuno para não comprometer os trabalhos de investigação". O órgão informou ainda que equipes da Polícia Civil, por meio do Departamento de Homicídio e Proteção à Pessoa (DHPP) e da Delegacia Regional de Baturité, e da Polícia Militar do Ceará (PMCE) seguem em busca de outros suspeitos. 
 
Cinco homens, todos agricultores, foram executados por quatro suspeitos, com arma de fogo e objetos cortantes, por volta das 4h30 da manhã, quando homens encapuzados bateram na casa e afirmaram ser policiais. As vítimas abriram a porta, foram levados para uma área próxima e foram executados. A polícia encontrou os corpos amarrados com cordas, perto de uma estrada. 
 
Três hipóteses

As mortes podem ter sidos por engano. De acordo com o delegado de Baturité, Joel Morais, essa é uma das três linhas de investigação em que a Polícia trabalha para elucidar o caso. As outras duas hipóteses são crimes ligados a facção e devido a roubo de gado.

Todas as vítimas eram agricultores e foram identificadas como Paulo Sérgio dos Santos, 31, Antônio Barbosa de Sousa, 57, Roniele Costa Pereira, José Edson dos Santos, Francisco Antônio Pereira de Abril, 42. Conforme a Polícia, nenhum dos cinco mortos têm antecedentes criminais. Antônio Barbosa e Paulo eram pai e filho.

Segundo a Polícia, uma das linhas de investigação apura que os suspeitos estariam atrás de um foragido da cadeia Pública de Palmácia, identificado por Antônio Augusto Santos da Silva, e teriam executado as vítimas pensando que o homem estaria entre o grupo. 

A segunda possibilidade em que a Polícia trabalha é que as execuções estariam ligadas a facções criminosas e a terceira que elas teriam ocorrido em virtude do roubo de gado, prática que seria comum na região. 

 

A execução

Os cinco homens, entre eles um pai e filho, foram para a região do Cafundó na noite de quinta-feira (12), caçar. Saíram para caçar por volta das 22h e retornaram às 2h30 para a residência onde estavam hospedados. 

Por volta das 4h30, os quatro suspeitos bateram na casa onde eles estavam e afirmaram ser da polícia e que estavam atrás de um foragido. Os homens abriram a porta da residência e foram levados para uma área próxima onde foram executados a tiros e golpes de foice. 

O proprietário e o filho da casa onde as cinco vítimas estavam sobreviveram e acionaram o 190. O local onde o crime aconteceu é de difícil acesso e, por isso, a Perícia está demorando para retirar os corpos. 

Denúncia

Em nota, a SSPDS reforça que as pessoas podem denunciar, caso saibam de alguma informação sobre o caso: 

A Polícia Civil reforça que a população pode contribuir com as investigações repassando informações que possam ajudar na elucidação do caso. As denúncias podem ser feitas pelo número 181, o Disque Denúncia da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS) para o‪ (85) 3257-8807, do DHPP, ou ainda para o número ‪(85) 99111-7498, que é o WhatsApp do Departamento, por onde podem ser feitas denúncias via mensagem. O sigilo é garantido.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.