Descumprimento

Delegacia Regional de Jaguaribe continua a funcionar mesmo após justiça determinar interdição

A ordem determina que o prédio seja desocupado e os presos transferidos. Laudo técnico apontou ainda que há diversas fissuras em diferentes locais da delegacia

15:49 · 16.07.2017 / atualizado às 16:06

Devido à problemas estruturais e superlotação de presos, a Justiça determinou que a Delegacia Regional de Jaguaribe fosse interditada. No entanto, a decisão proferida pelo juiz substituto titular da Comarca de Jaguaribe, Lucas Medeiros de Lima, no último dia 3, ainda não foi cumprida.

A decisão obriga que em prazo máximo de 10 dias, ou seja, até a quinta-feira (13), o prédio tivesse sido desocupado. Em contato com a equipe da delegacia, a reportagem foi informada neste domingo (16), que o expediente continua acontecendo no local.

"Estão descumprindo a ordem. O outro lugar para onde iremos já foi escolhido, mas está em reforma sendo ainda preparado para nos receber. Ele fica na avenida principal de Jaguaribe", informou um dos servidores da delegacia.

O magistrado fixou multa ao Estado de R$ 10 mil por dia de descumprimento ao estipulado. A ordem também determina que a Secretaria da Justiça e Cidadania (Sejus) transfira os presos do local. Até o momento, nove presos permanecem distribuídos nas duas celas, onde a lotação máxima suporta seis pessoas.

No laudo técnico do Departamento de Arquitetura e Engenharia (DAE) foi apontado ainda que há diversas fissuras em diferentes locais da delegacia. "Tem rachaduras nas paredes, tomadas que não funcionam e portas que não fecham", contam os servidores do prédio.

A reportagem entrou em contato com a Sejus a fim de saber quando os presos serão transferidos. Até a publicação desta matéria, a Pasta não havia emitido resposta.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.