no cariri

Caixa eletrônico da prefeitura de Juazeiro do Norte é arrombado e vigilantes são feitos reféns

Os criminosos armados invadiram a sede municipal na noite desta quinta-feira (30)

09:40 · 31.08.2018 / atualizado às 10:03 por Antônio Rodrigues - colaborador
Caixa eletrônico da prefeitura de Juazeiro do Norte é arrombado e vigilantes são feitos reféns
A sede da Prefeitura segue isolada, o efetivo da segurança deve ser reforçado ( Foto: Antonio Rodrigues )

Homens armados invadiram a sede da Prefeitura de Juazeiro do Norte, no Cariri cearense, na noite desta quinta-feira (30), e renderam dois guardas civis que faziam a vigilância da sede municipal. Segundo os agentes, os criminosos arrombaram o caixa eletrônico da Caixa Econômica, que fica no local, levando seu dinheiro.

O crime aconteceu por volta das 22h. Segundo o comandante da Guarda Civil Municipal (GCM), João Cláudio Belino, os guardas informaram que foram surpreendidos por alguns indivíduos armados. Os dois foram amarrados e feitos de reféns até a execução do arrombamento. "Não sabemos precisar o quantitativo de pessoas que fizeram o arrombamento. Os agentes ficaram afastados até conseguirem retirar o dinheiro", conta. 

Os criminosos só deixaram a sede da Prefeitura de Juazeiro do Norte no início da madrugada, por volta de 1h. Depois disso, os guardas conseguiram se desamarrar e acionar a polícia. Neste momento, os dois estão prestando depoimento à Polícia Federal que está investigando o caso. Agentes federais foram até o local iniciar a perícia.

A sede da Prefeitura segue isolada, concentrando muitos curiosos e funcionários que foram surpreendidos com o seu fechamento parcial. O comandante da GCM garantiu que o efetivo será reforçado, mas espera que o caixa eletrônico seja retirado do local. "A Guarda Municipal está para proteger o patrimônio público. É um pessoal muito dedicado. Da maneira que foi, por pessoas bem armadas, os meninos tiveram que resguardar", conta Belino.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.