Em Maracanaú

Atirador esportivo é preso por porte ilegal de arma de fogo

A arma de fogo foi encontrada durante vistoria a um veículo Toyota Hilux, com placas de São Paulo

A arma portada pelo condutor era uma pistola Ponto 380, com 17 munições ( Foto: Divulgação/PRF )
10:20 · 27.06.2018 / atualizado às 10:41
O suspeito foi detido e levado à uma delegacia da Polícia Civil ( Foto: Divulgação/ PRF )

Um atirador esportivo foi preso por porte ilegal de arma de fogo, em abordagem de rotina da Polícia Rodoviária Federal (PRF), no km 419 da BR-020, em Maracanaú, Região Metropolitana de Fortaleza (RMF), na noite da última terça-feira (26).

De acordo com a PRF, a arma de fogo foi encontrada durante vistoria a um veículo Toyota Hilux, com placas de São Paulo, por volta de 23h. O condutor chegou a afirmar aos policiais rodoviários que não estava portando a arma e acabou sendo detido.

Também foram encontrados, no carro,  documentos referentes a uma arma de fogo de uso permitido e ao certificado de atirador desportivo (CAC). Entretanto, esses documentos não permitem o porte da arma de fogo. Ao ser interrogado sobre o objetivo do seu deslocamento na estrada, o suspeito alegou que estava vindo de Sobral para Fortaleza resolver questões pessoais.

A arma portada pelo condutor era uma pistola Ponto 380, com 17 munições, que estava escondida em um local de difícil acesso, no interior do veículo.

Conforme a PRF, "considerando as declarações do motorista de que não estava em deslocamento para seu local de treinamento, conforme preconiza a portaria 28 COLOG do Exército Brasileiro, a ocorrência foi encaminhada à Delegacia de Polícia Civil para as devidas providências legais".

Esse é o terceiro caso de prisão de atiradores esportivos, em rodovias federais no Ceará, em cerca de dois meses. Um empresário foi detido no dia 10 de maio, em Pedra Branca, e um vereador também recebeu voz de prisão, pela mesma prática, em Itaitinga, no dia 14 de maio.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.