Assaltos

Assaltantes fazem arrastão na Via Expressa

De acordo com a Polícia, foram roubados diversos objetos e capturados dois suspeitos nesta quarta-feira

14:04 · 03.02.2016 / atualizado às 18:34

Uma onda de assaltos aconteceu na manhã desta quarta-feira (3), por volta das 8h30, na Av. Almirante Henrique Sabóia (Via Expressa), nas proximidades da AV. Júlio Abreu, em Fortaleza. 

De acordo com informações, do coronel Francisco Souto, do Comando de Policiamento da Capital (CPC), os assaltantes realizaram diversas abordagens aos motoristas em meio ao engarrafamento que se formou por conta da chuva. O coronel disse que enviou ao local oito motos do Ronda de Ação Intensiva e Ostensiva (Raio) e duas viaturas do Ronda do Quarteirão para conter o arrastão.  

Na ação, foram capturados dois suspeitos: Francisco Arimar Pinto, 22, e Antônio Alves da Costa, 26. Com eles, foram apreendidos diversos objetos roubados na ação, que inclui celulares, relógios, carteiras e dinheiro. "Vamos tentar recuperar o máximo possível de objetos roubados", afirmou o coronel.

Relatos de testemunhas

"Eu estava pegando a Dom Luís, já estava congestionado, quando vi um grupo de meninos saqueando os carros. Vi as pessoas deixando os carros e saindo a pé", relata uma das testemunhas, que preferiu não ser identificada.  Ao ver a ação, o homem afirma que fez um retorno ainda no início da avenida, nas proximidades da Via Expressa, e conseguiu escapar da ação. 

"Eu estava saindo da rua onde moro quando eu entrei na avenida. Passei alguns minutos e vi carros dando ré. De repente, eu vi muita gente saindo de dentro dos carros e abandonando os carros. Vi uns meninos com algumas facas e alguns objetos cortantes", relata outra testemunha, que também preferiu não revelar sua identidade. 

"Socorri um pai e uma filha que tinham abandonado os carros. Quando eu voltei para casa, ouvi vários tiros", acrescentou ela, saiu ilesa e sem bens roubados após o ocorrido. 

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.