CRIMES EM SÉRIE

Aiuaba registra 5ª morte envolvendo vereadores e familiares em cerca de 6 meses

Nesta quinta-feira (20), o irmão do atual presidente da Câmara da cidade morreu após ser baleado com 8 tiros

09:32 · 21.04.2017 / atualizado às 14:06
foto
Graciliano Bezerra, irmão do atual presidente da Câmara dos Vereadores de Aiuaba ( Arquivo pessoal )
aiuaba
A pacata cidade de Aiuaba, no interior do Ceará, vem sofrendo com crimes em série. ( FOTO: REPRODUÇÃO )
vereadora cely aiuaba
Cely Arraes foi executada em casa. Ela estava no segundo mandato e havia sido eleita pelo PDT com 396 votos. ( FOTO: ARQUIVO/DN )

Graciliano Bezerra, irmão do atual presidente da Câmara dos Vereadores de Aiuaba, Nacélio Bezerra Pereira, morreu após ser atingido por 8 tiros na tarde desta quinta-feira (20) quando saiu de um lava jato na cidade.

De acordo com a Polícia Militar de Aiuaba, Graciliano foi abordado por dois homens em uma moto que dispararam contra a vítima e fugiram logo em seguida.

O irmão do vereador Nacélio Bezerra chegou a ser socorrido para o hospital da cidade e depois ser levada para a cidade de Tauá. Com ferimentos graves, houve ainda a tentativa de transferência para o Instituto Dr. José Frota (IJF), em Fortaleza, mas ele não resistiu e morreu no caminho.

Conforme a PM, Graciliano Bezerra respondia por porte ilegal de arma, mas ainda não se sabe ainda qual a motivação do crime. Suspeita-se que o crime tenha motivações políticas.

Crimes

Em setembro do ano passado, o vereador José Valmir (PSDB), que era cunhado de Jucely Arraes, foi executado com tiros na cabeça após participar em uma carreata na cidade. Na ocasião, ele chegou a ser socorrido para o hospital mais próximo, porém não resistiu. Populares afirmaram que ele vinha sofrendo ameaças.

No dia 4 de janeiro deste ano, o comerciante Juleudy Arrais, foi assassinado na cidade de Pio IX, no Piauí. Já no dia 21 de fevereiro, a vereadora Jucely Alves Arrais (PDT), de 35 anos, foi assassinada em sua residência, que fica localizada no distrito de Bom Nome, em Aiuaba. Na ocasião, o presidente da Câmara da cidade, que era correligionário da vítima, decretou luto oficial de 3 dias. Cerca de um mês depois, o viúvo da vereadora, Francisco Soares de Souza, conhecido por Josa Arrais, foi assassinado no bairro Bela Vista, em Fortaleza.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.