Resposta

Adolescentes suspeitos de matar motorista da Uber são apreendidos

Os infratores têm 13 e 16 anos e foram capturados no bairro Ancuri, mesmo local onde ocorreu o crime

09:11 · 27.07.2017 / atualizado às 12:18
Guilherme Maia
Guilherme Maia morreu trabalhando como motorista da Uber, no bairro Ancuri ( Foto: Reprodução )

Dois adolescentes, de 13 e 16 anos, acusados de matar o motorista da Uber Guilherme Silva Maia, 22, no último domingo (23), foram apreendidos pela Polícia, na tarde da última quarta-feira (26).

Os dois infratores foram capturados no bairro Ancuri, em Fortaleza, mesmo local onde ocorreu o crime. No momento da apreensão, o adolescente de 16 anos se identificou com o nome do irmão na tentativa de enganar os policiais. A dupla foi encaminhada para a Delegacia da Criança e do Adolescente (DCA) e autuada em flagrante, em ato infracional, por homicídio.

De acordo com as investigações, Guilherme Maia estacionou seu carro, um Siena de cor prata, em frente ao conjunto habitacional Alameda das Palmeiras, despertando nos criminosos a suspeita de que se trataria de um grupo rival. Segundo a delegada da Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), Ana Victória Almeida, a vítima desrespeitou a "lei" da facção criminosa que domina o tráfico de drogas na área, ao trafegar com o veículo com janelas fechadas e vidros escuros.

"Descobrimos que a vítima foi assassinada por um único tiro, de uma espingarda calibre 12, disparado pelo infrator de 16 anos. A munição utilizada é do tipo balins, que ao sair da arma provoca diversos estilhaços, que equivalem a vários tiros de calibre 32", explicou o delegado da DHPP, Osmar Berto, responsável pelo inquérito da morte de Guilherme.

A Polícia segue com as diligências a fim de capturar outros dois participantes do assassinato, já identificados, bem como apreender a arma utilizada no crime.

Revoltados com a morte do colega de trabalho, motoristas da Uber realizaram carreata por várias ruas de Fortaleza, na última segunda-feira (24), e protestaram na frente da SSPDS, na terça (25), para pedir segurança. O secretário da Pasta, André Costa, recebeu os manifestantes e prometeu empenho nas investigações policiais.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.