no bairro Cajazeiras

14 pessoas mortas na maior chacina do Ceará

Fontes da Polícia Militar afirmaram que o ataque aconteceu por homens da facção criminosa Guardiões do Estado (GDE) contra integrantes do Comando Vermelho (CV). Pessoas não ligadas ao crime organizado e que estavam no local do massacre, o "Fórró do Gago", foram atingidas

07:47 · 27.01.2018 / atualizado às 20:20 · 28.01.2018
Chacina em Cajazeiras
Fachada do "Forró do Gago" onde ocorreu a chacina que vitimou 18 pessoas, sendo 16 morreram no local ( Foto: Carlos Renato )
Carro supostamente usado na chacina das Cajazeiras
Foto de um dos carros supostamente usado pelos matadores incendiado após o atentado ( Foto: Cid Barbosa )

A madrugada de sábado teve início com, ao menos, 14 mortos em uma chacina no bairro Cajazeiras quando jovens estavam se divertindo no popular "Forró do Gago". A informação é de André Costa, secretário de Segurança do Estado. A maioria das vítimas era de mulheres. Seis pessoas foram levadas para o Instituto Dr. José Frota (IJF) feridas, sendo duas em estado grave. Um rapaz de 24 anos com um tiro no rosto (ainda falando), uma menina de 16 anos com 3 tiros, outra de 16 anos com dois tiros, um menino de 16 anos com 1 tiro e um menino de 12 anos com um tiro na coxa. Alguns em cirurgia. A sexta vítima tem 19 anos. Não há informação sobre o estado de saúde da sexta vítima. Ainda de acordo com o secretário, 7 vítimas foram identificadas, sendo 3 homens adultos, duas mulheres adultas e duas mulheres adolescentes

>>>Vendedora de lanches e motorista de Uber estavam entre vitimas da chacina

>>>Enfermeira relata a chegada das vítimas da chacina das Cajazeiras ao IJF

>>>Chacina de Messejana: como tudo começou

>>>Chacina em Maranguape: quatro pessoas são encontradas mortas na Serra Pelada

Segundo dois PMs que falaram com o Diário do Nordeste,três carros com homens fortemente armados chegaram ao local e fizeram os disparos. Eles seriam da facção Guardiões do Estado (GDE). A ordem deles era matar os membros do Comando Vermelho (CV). Porém,algumas pessoas que foram atingidas não tinham nenhum envolvimento com o crime organizado. Não há ainda informações sobre quantos homens invadiram a festa e quem eram os alvos dos criminosos. Pelas redes sociais, vídeos e áudios de supostos envolvidos na chacina circulavam. Entre eles, um vídeo que seria da GDE comemorava o atentado com fotos das vítimas.

De acordo com pessoas que moram nas proximidades do "Forró do Gago", os disparos teriam começado por volta de meia noite e meia e teriam durado 30 minutos. Uma mulher, que preferiu não se identificar, relatou que, pelo menos quatro amigos foram mortos durante a chacina. De acordo com ela, nenhum era criminoso. Ela ainda chegou a abrigar algumas pessoas que fugiam dos disparos. Com o desespero, algumas pessoas fugiram pelos telhados das casas.

Um carro de modelo Golf  foi incendiado atrás do IPPOO, no Itaperi. Há suspeitas de que teria sido usado no crime. Em contato com a Delegacia de Homicídios, que está cuidando do caso, a reportagem foi informada que a equipe ainda não retornou, pois, além desta chacina, ainda apura outros 3 casos diferentes de homicídios na madrugada de Fortaleza e da Região Metropolitana.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.