para combater o avanço das facções

MPCE planeja criar uma força-tarefa

01:00 · 13.01.2018

O Ministério Público do Estado do Ceará (MPCE) anunciou, nessa sexta-feira (12) que, junto à Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), planeja criar uma força-tarefa para combater o avanço das facções criminosas, no Ceará. Conforme a promotora de Justiça da 1ª Vara do Júri, Joseana França, os órgãos vem se reunindo desde a última quarta-feira (10).

Leia ainda:

> Facções alimentam ciclo de violência 
> Conselho requer plano de Segurança para 2018

"É do nosso interesse unir esforços para combater essa problemática. O Ministério Público já tem feito esse trabalho, mas não é algo a ser feito isolado", afirmou Joseana França.

A proposta da Instituição não tem data certa para ser concretizada. Mas, segundo a promotora, há urgência nas ações. Joseana lembra que é preciso primeiro saber os porquês de Fortaleza apresentar estes índices altíssimos de assassinatos, para que o trabalho de enfrentamento seja realmente eficaz. "Será que aqui não é uma rota do tráfico? Tudo tem justificativa. As pessoas que falam sobre isso precisam ter conhecimento de causa para não estarem assustando a população e propagando o que não conhecem. Presenciamos que a medida em que o tempo passa, os crimes são praticados de forma mais truculenta", disse a representante do MPCE.

Importância

O titular da SSPDS, André Costa, reitera a importância do projeto e acrescenta que a equipe desta força-tarefa será formada por promotores, delegados e policiais militares focados diretamente em crimes com envolvimentos de membros de facções. Para Joseana França, o primeiro passo é tratar o fenômeno de forma científica. Em seguida, identificar quem comanda as organizações no Estado. "Se escuta muito falar de facção, mas não se escuta falar de pessoas específicas. Temos que aprimorar a nossa Inteligência", afirma.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.