Em acidente

Motorista acusado por homicídios

01:00 · 04.09.2018

O Ministério Público do Estado do Ceará (MPCE) entregou denúncia, ontem, contra Fabiano Queiroz da Silva, por dois homicídios e sete tentativas de homicídio, no acidente de grandes proporções registrado na Avenida Osório de Paiva, na Capital, no dia 30 de julho deste ano.

A denúncia foi assinada pelo promotor de Justiça Marcus Renan Palácio, da 1ª Promotoria de Justiça do Júri da Comarca de Fortaleza, e entregue à Justiça. A acusação inclui que Fabiano Queiroz estava embriagado na noite do crime, "mesmo estando em horário de expediente e tendo como atividade laboral o exercício profissional de motorista de caminhão". Por isso, ele foi denunciado na modalidade de homicídio com dolo eventual, ou seja, que, mesmo sem querer, assumiu o risco de matar.

"Ao lançar-se com veículo em alta velocidade, em via pública, após ingerir bebida alcoólica, o agente consentiu com os resultados deletérios que produziu, de modo a incidir, na sua conduta, o dolo eventual. Ele colidiu o veículo sob sua direção em inúmeros outros (carros e motos) e, ainda, atropelou pedestres e motoqueiros, os quais, como a seguir é dado a conhecer, vieram, em decorrência, a falecer, enquanto outros sobreviveram", afirma o promotor.

Vítimas

Devido ao acidente, morreram Débora da Silva Pinheiro, de 32 anos, e José Francisco Lopes Viana, 62. Ambos estavam em motocicletas quando foram atingidos. Ao todo, 19 veículos se envolveram no engavetamento. Ainda no local do crime, populares tentaram linchar Fabiano Queiroz. Em um vídeo divulgado nas redes sociais, o acusado assumiu que havia ingerido cachaça antes do acidente.

A peça acusatória revela que um passageiro do caminhão, colega de trabalho do acusado, se assustou pela alta velocidade e pelo estado de embriaguez do motorista e saltou do veículo ainda em movimento, metros antes da sequência de colisões que resultaram nas duas mortes.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.