em 2018

Maio tem redução de novos detentos no Sistema Penitenciário cearense

01:00 · 16.06.2018 / atualizado às 02:55
Image-0-Artigo-2415034-1
O número menor de novos presos, no entanto, não foi significante para a redução da população carcerária do Estado ( Foto: Thiago Gadelha )

O mês de maio foi, até agora, o que teve menor ingresso de novos detentos no Sistema Penitenciário cearense, neste ano. Os dados da Secretaria da Justiça e Cidadania (Sejus) consideraram as grandes unidades da Região Metropolitana de Fortaleza (RMF), incluindo os Complexos Penitenciários de Itaitinga.

Conforme o boletim mensal do Sistema Carcerário do Estado, houve um acréscimo de 625 novos detentos durante o mês- o menor de 2018. Em abril, foram 670 novos presos; em março, 720; em fevereiro, 660; e em janeiro, 888 foram encaminhadas para as penitenciárias.

A maioria dos presos que chegaram às unidades, segundo o boletim da Sejus, continua vindo, preferencialmente, de audiências de custódia. A Delegacia de Capturas (Decap) da Polícia Civil é a segunda instituição que mais envia presos para o Sistema Penitenciário. Em seguida, vêm as comarcas municipais e a Polícia Federal (PF).

População Carcerária

Por outro lado, a população carcerária presente nas unidades prisionais do Estado cresceu de 15.643, em abril, para 15.717, no mês passado; Enquanto as penitenciárias do Estado suportam apenas 9.168 pessoas. O excedente da população carcerária é de 71,4%, ou seja, 6.549 presos a mais nos espaços organizados pela Sejus.

As cadeias públicas, que devem ser desativadas pelo Governo do Estado ainda neste ano, contam com 8.723 detentos, entre homens e mulheres. Só de excedente nesses espaços são 5.098 pessoas, sendo 135,9% a mais do que esses espaços comportam. O número diminuiu em comparação com abril deste ano, quando a capacidade era acrescida de 139% de presos.

Contando todas as pessoas vinculadas ao Sistema Penitenciário cearense que cumprem penas nos regimes fechado, provisório, semiaberto ou aberto, foram contabilizadas 28.743 pessoas nessas situações - mais da metade delas, inclusive, são considerados presos provisórios. Em abril, o número era de 28.762.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.