Reincidentes

Ladrões de banco fugitivos de CPPL são recapturados

O trio agia junto há anos. Eles eram os assaltantes mais procurados pela Delegacia de Roubos e Furtos (DRF) atualmente

00:00 · 11.03.2017
Image-2-Artigo-2212940-1
As prisões foram apresentadas pelo delegado Raphael Vilarinho, da DRF, e pelo tenente-coronel Henrique Bezerra, do BPChoque ( Foto: Reinaldo Jorge )

Três assaltantes de bancos e carros-fortes que estavam foragidos desde o ano passado foram recapturados, pela terceira vez, na última terça-feira (7), em Fortaleza. Francisco Wanderson da Silva Sousa, o 'Zé da Barra', 28; Joelino Costa da Fonseca, o 'Juca', 34; e Wellington Matias de Moura, o 'Pequeno', 40, foram presos em flagrante durante ação integrada da Coordenadoria de Inteligência (Coin), BPChoque da PM e Delegacia de Roubos e Furtos (DRF).

LEIA MAIS

.Quatro ataques aos Correios em 1 mês

Já conhecidos no meio policial pelo forte envolvimento com crimes a instituições financeiras, os homens começaram a ser procurados quando fugiram da Unidade Prisional Agente Luciano Andrade Lima, antiga CPPL I, ainda em 2016. Segundo o delegado titular da DRF, Raphael Vilarinho, após saírem em fuga da penitenciária, os três criminosos viajaram para o Estado de Pernambuco, lugar onde explodiram, pelo menos, 15 agências bancárias.

Ao retornarem para o Ceará, neste ano, somente no mês de fevereiro os assaltantes já contabilizam em suas investidas outros três roubos a bancos em Tamboril, na Região dos Inhamuns; Tejuçuoca, na Região Norte; e o ataque a um carro forte na Divisa do Estado com o Rio Grande do Norte (RN), conforme levantamentos realizados pela Polícia Civil.

O trio foi capturado com documentos falsos. O tenente-coronel Henrique Bezerra, comandante do BPChoque, lembra que em ações anteriores os três estavam munidos de forte armamento. "Já foram presos mais de vinte vezes.

Em algumas portavam armas de grosso calibre importadas, como fuzis, pistolas e até explosivos". Por questão de segurança, a Polícia não divulgou os valores roubados nos ataques.

Histórico

Juntos, eles praticam crimes desde 1994 e respondem judicialmente por roubo, furto, homicídio e latrocínio. Os envolvidos figuravam na lista dos mais procurados no Ceará da DRF e são também considerados assaltantes interestaduais. Além da Capital e Itaiçaba, os três estiveram à frente de ataques também no Piauí e na Paraíba.

"Eles fazem contato com outros Estados do Nordeste e conhecem muito bem todas as regiões do nosso Ceará. São homens que vão para matar. Se em um assalto tiver qualquer tipo de reação de quem quer que seja, eles matam", diz Vilarinho.

Ainda conforme o delegado, a expectativa dos órgãos de segurança é chegar a outros nomes de assaltantes, já que, os três presos são o "cérebro de uma organização criminosa especialista em roubo". A Polícia acredita que a prisão vai servir para desvendar os demais integrantes do grupo. Para Henrique Bezerra, a ação conjunta das forças de segurança resultou "em uma prisão de grande importância porque eles são os líderes de várias atividades criminosas". Após a captura, os envolvidos retornaram à prisão e estão à disposição da Justiça. (Colaborou Felipe Mesquita)

Image-0-Artigo-2212940-1

Francisco Wanderson da Silva Sousa, o 'Zé da Barra', agia no trio há anos e era experiente nos ataques às Instituições 

Image-1-Artigo-2212940-1

Joelino Fonseca, o 'Juca', é um velho conhecido da Polícia pela prática reiterada de ataques a banco 

Image-3-Artigo-2212940-1

Wellington Matias de Moura, o 'Pequeno', é considerado um dos mais perigosos assaltantes do Ceará

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.