Janeiro a Maio

Índice de apreensão de drogas diminuiu 13% no Estado

Conforme dados da SSPDS, fevereiro deste ano foi o mês deste ano com o menor número de apreensões

A quantidade de drogas localizadas pelas polícias Civil e Militar caiu neste ano ( Foto: José Leomar )
01:00 · 23.06.2018 por Emanoela Campelo de Melo - Repórter

As estatísticas referentes à quantidade de drogas apreendidas pelas forças vinculadas à Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS) vêm diminuindo. Segundo levantamento da Pasta, de janeiro a maio de 2017, foram recolhidos, cerca de, 1,5 mil quilos de entorpecentes no Ceará. Em igual período deste ano, aproximadamente, 1,3 mil Kg foram retirados de circulação, o que aponta uma redução de aproximadamente 13%. 

A baixa mais significativa é relacionada a maconha. A droga, considerada como a mais disseminada no Estado, apresentou uma redução de quase 300 quilos nos números de apreensões. Em contrapartida, aumentou o montante de crack e cocaína localizados pelos policiais.

De acordo com o gráfico de série mensal divulgado pela Secretaria, em 2018, fevereiro foi o mês com o menor percentual de entorpecentes localizados pela Polícia. O turno de maior apreensão permanece sendo o noturno, das 18h às 23h59.

Nova formação

A redução nas apreensões de entorpecentes teve início logo após a operação da Polícia Federal que resultou no afastamento da cúpula da Divisão de Combate ao Tráfico de Drogas (DCTD). Em dezembro do ano passado, 16 policiais civis que eram lotados na Especializada foram afastados ou removidos das suas funções. Entre os alvos da ‘Operação Vereda’ estavam os diretores da Divisão. A suspeita é que os servidores estivessem envolvidos em um esquema criminoso envolvendo comercialização ilegal de anabolizantes, peculato, concussão, corrupção passiva, associação criminosa e também tráfico de drogas.

As investigações da PF tiveram início um ano antes, após uma colaboração premiada de um traficante internacional preso por comercializar ilegalmente anabolizantes no Estado. O delator disse que foi extorquido pelos policiais civis denunciados ao ser preso por eles.

Uma semana após o afastamento dos servidores, a DCTD voltou a realizar procedimentos básicos. A escolhida para assumir a direção da Divisão foi a delegada Socorro Portela. No último mês de março, Socorro contou ao Diário do Nordeste</CF> que o escândalo envolvendo os civis afastados fez com que a equipe da Especializada tivesse de ser praticamente toda reposta.

Nessa sexta-feira (22), Socorro Portela informou que a organização e formação da nova equipe da Divisão ainda estão sendo feitas. “Nós estamos trabalhando. Cumprimos mandados de prisão e estamos fazendo apreensões. Também aguardamos a entrada desses novos policiais civis para compor a equipe”, contou a delegada Socorro Portela. 

Dentre as últimas ações da DCTD que repercutiram neste primeiro semestre há a apreensão de sete quilos de drogas, que estavam em posse de um amazonense. A delegada acrescentou que, nos últimos dias, um mototaxista também foi preso enquanto tentava realizar uma entrega de drogas na Capital. 

Em entrevistas recentes, o titular da Secretaria, André Costa, reconheceu que o tráfico de drogas é problema central para disseminação das facções criminosas. O secretário também ressaltou que o perfil de milhares das vítimas que compõem as estatísticas de Crimes Violentos Letais e Intencionais (CVLIs) está diretamente ligado ao envolvimento delas com entorpecentes.

Questionada a respeito da atuação da Polícia Militar para aumentar o número de apreensões, a SSPDS informou que só teria como emitir resposta na próxima segunda-feira. 

 
Levantamento
 
 
Quantidade em kg 
 
2017

Janeiro: 361,3 
Fevereiro: 278,1
Março: 345,93
Abril: 399,2
Maio: 183,21
Total: 1.567,74
 
2018
Janeiro: 208,15
Fevereiro: 166,06
Março: 146,01
Abril: 459,62
Maio: 322,18
Total: 1.302,02

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.