Homem é detido suspeito de matar turista italiana - Polícia - Diário do Nordeste

Crime em Jericoacoara

Homem é detido suspeito de matar turista italiana

Gaia Molinari foi encontrada morta na tarde de quinta-feira (25) por um casal, na Praia de Jericoacoara

00:00 · 27.12.2014
Mulher foi encontrada morta por casal de turistas; ontem à tarde um homem foi detido por PMs em Jericoacoara e encaminhado a Fortaleza
Delegada adjunta da Delegacia de Proteção ao Turista (Deprotur), esteve até o fim da noite de ontem tomando depoimento do suspeito ( Foto: José Leomar )
Italiana conheceu a turista carioca no Hostel Refúgio, em Fortaleza, de acordo com informações de funcionários do próprio estabelecimento ( Foto: José Leomar )
Diversos jornais reproduziram informações sobre o crime e o andamento das investigações da Polícia cearense acerca do homicídio que vitimou a turista
Parentes e amigos deixaram várias mensagens de despedida no perfil de Gaia na rede social Facebook, lamentando a morte violenta da turista italiana

Um homem foi detido suspeito de matar a turista italiana Gaia Molinari, de 29 anos, na Praia de Jericoacoara, nas proximidades do Serrote, em Jijoca, a 294Km de Fortaleza. Ele foi capturado na tarde de ontem e encaminhado à Delegacia de Proteção ao Turista (Deprotur), na Capital. O caso ocorreu anteontem nas proximidades do Serrote, em Jijoca, área turística da cidade.

O corpo da estrangeira foi encontrado por um casal, com hematomas e trajando apenas biquíni, com uma mochila que continha objetos pessoais, como uma cópia do passaporte e chicletes. Os pulsos da italiana apresentavam lesões, similares às feitas pelo uso de amarras.

Após encontrar o corpo de Gaia, as Polícias Civil e Militar montaram uma força-tarefa para desvendar o caso e descobrir o que realmente aconteceu com a turista que é natural da província de Piacenza, na Itália.

Algumas das informações foram fornecidas pelo proprietário do hostel de Fortaleza, onde Gaia estava hospedada. Estas informações ajudaram a encontrar a carioca Mirian França, uma farmacêutica que prestou depoimento ontem na Deprotur, e repassou detalhes dos últimos momentos que passou com a italiana em Jericoacoara.

Investigações

A Polícia trabalha com a linha de investigação de um crime sem premeditação. Um suspeito nativo de Jericoacoara teria assassinado Gaia Molinari e, possivelmente, violentado sexualmente a vítima. O homem, que não teve o nome divulgado, foi detido para averiguação e levado à Coordenadoria de Medicina Legal (Comel), para fazer exames que comprovem se ele é ou não o autor do crime.

Até o fechamento desta edição, o homem detido prestava depoimento à delegada Patrícia Bezerra, adjunta da Deprotur. Na sequência, o suspeito foi encaminhado à Comel.

Enquanto o caso está sob investigação, o corpo da turista continua na sede da Comel no município de Sobral. Os médicos esperam que familiares possam reivindicar o corpo. A Polícia informou que tentou entrar em contato com o consulado da Itália, mas não obteve êxito. A mãe da italiana foi comunicada de maneira extraoficial pelo proprietário do hostel de Fortaleza, onde ela se hospedou. De acordo com uma funcionária do estabelecimento que preferiu não se identificar, a família ficou comovida com a situação.

Vários leitores questionaram a situação da segurança em Jericoacoada. Segundo informações do posto de policiamento local, são três duplas de policiais militares por turno, ou seja, dois policiais trabalham na área em horários diferentes. A delegada Patrícia Bezerra informou, durante entrevista, que o policiamento foi reforçado no local, mas não soube informar o número final do efetivo.

Laudo aponta morte por asfixia

A turista italiana Gaia Molinari, 29, foi morta por asfixia mediante estrangulamento. A informação foi confirmada por meio do laudo que apontou a causa da morte. O parecer foi dado pelo médico legista que realizou a necropsia. O material que vai definir se houve crime sexual foi coletado, pois o documento inicial ainda não concluiu se a vítima foi violentada ou não.

Gaia chegou na cidade de Fortaleza na última terça-feira (16) e se hospedou em um hostel na Rua Deputado João Lopes, no Centro. Segundo informações de uma funcionária, que preferiu não se identificar, a italiana conheceu o estabelecimento por meio de um site que permite que estrangeiros trabalhem no local em troca de hospedagem.

No Hostel Refúgio, a italiana conheceu a farmacêutica Mirian França. As duas conversaram e Mirian comentou que a mãe havia desistido de viajar para Jericoacoara e Gaia se ofereceu para acompanhar a carioca, já que as reservas estavam feitas para duas pessoas e a italiana não teria gastos extras com quartos. Na viagem, a italiana não levou pertences de valor. De acordo com a delegada adjunta da Delegacia de Proteção ao Turista (Deprotur), Patrícia Bezerra, a mulher deixou o notebook pessoal e o passaporte em Fortaleza. Ela levou uma cópia do passaporte e o celular, que foi apreendido. "Elas estavam se divertindo, duas jovens solteiras. Beberam em algumas ocasiões, mas não foi repassado nada de extraordinário", explicou a delegada.

Mirian foi localizada pela Polícia em Canoa Quebrada. Ela foi encaminhada a Fortaleza, onde prestou depoimento na Deprotur por volta das 10h30min de ontem. A carioca disse à Polícia que havia marcado um encontro com Gaia para as duas embarcarem juntas, mas como a italiana não apareceu no horário combinado, ela imaginou que a colega havia preferido ficar na cidade para aproveitar mais as festas.

Imprensa da Itália repercute crime

Vários sites de notícias italianos repercutiram, durante todo o dia de ontem, a morte da turista Gaia Molinari, de 29 anos, cujo corpo foi encontrado com marcas de violência na tarde de quarta-feira, (24) em Jijoca de Jericoacoara. O incidente foi destaque nas páginas Corriere Della Sera, Huffington Post.It, Leggo e Today.It, por exemplo.

No Corriere Della Sera, a manchete fazia menção à origem de Gaia, a província de Piacenza, com destaque às investigações do crime. "No Brasil, piacentina morta na praia. Polícia: Homem procurado", dizia a chamada.

Já a página Huffington Post, antes da divulgação do resultado do laudo que apontou a causa da morte, citava que a vítima teria sido assassinada com golpes de pedra. "Morta no Brasil no Natal: jovem de Piacenza é encontrada morta. Batida com uma pedra", escreveu.

O site Leggo enfatizou o local onde o corpo foi encontrado, fazendo menção ao principal atrativo turístico da região. "Gaia, jovem italiano assassinado no Brasil: encontrado em uma praia no dia de Natal", citou

A página Today também citou a origem da italiana e o fato de ter sido assassinada próxima da área turística. "No Brasil, Gaia Molinari de Piacenza: morta na praia", frisou.

Gaia Molinari deveria retornar para um hostel em Fortaleza onde tinha reserva para a última quinta-feira (25), quando o corpo foi encontrado na área do Serrote por um casal de turistas. O lugar onde o corpo foi encontrado era utilizado como caminho para quem ia para a Pedra Furada, um dos principais pontos turísticos de Jericoacoara.

"Quando chegamos lá, constatamos a morte da italiana. Ela tinha o rosto perfurado, talvez por uma pedra, e apresentava muito sangramento", afirmou o subtenente Marcos Rodrigues, comandante da Polícia comunitária na Vila de Jericoacoara.

"Ela era um anjo", diz primo de vítima

A notícia da morte de Gaia Molinari chocou a família da italiana. O primo da mulher, Graziano Molinari, lamentou a morte da parenta na Internet, através das redes sociais.

No perfil que o homem mantém no Facebook, Graziano falou que Gaia era uma amiga muito querida. O italiano comparou a mulher a um anjo. "A notícia de sua morte me chocou profundamente, ela era uma menina muito gentil. Um verdadeiro anjo", disse Graziano.

Seguindo a mesma premissa, o italiano ainda comparou o assassino de Gaia a um ser demoníaco. "Não esquecerei seu brilho que sempre me deu esperança de um mundo melhor. (...) Você era tão doce, simpática e cheia de vida, esta mesma vida que um demônio quis arrancar", escreveu na rede social.

Graziano revelou que soube do falecimento através da repercussão da mídia na Itália. Segundo ele, não conseguiu contatar outros familiares e disse acompanhar o desenrolar do caso através dos noticiários.

Na página de Gaia no Facebook, muitos que conheceram a italiana deixaram mensagens de despedida. Elisa Elly Mattioli, por exemplo, escreveu que a turista é agora "a estrela mais brilhante lá em cima". Outros parentes e amigos também lamentaram a morte violenta de Gaia. Entre as diversas mensagens escritas na internet, estava a revelação de um chamamento carinhoso pelo qual a turista era conhecida: 'La Principessa', ou 'A Princesa', em tradução livre.

Traslado

A família agora, aguarda a liberação do corpo da vítima, que será enviado à província de Piacenza, na Itália, para o sepultamento. A reportagem tentou contato com o consulado italiano, mas as ligações não foram atendidas. Até o fechamento desta edição, não havia informação oficial emitida pelo consulado.

Jéssika Sisnando
Especial para Polícia