Sequestro em Pacajus

Gerente e família livres do cativeiro

Agentes da Polícia Federal e patrulhas do Batalhão de Policiamento de Choque da PM realizaram diligências em busca das vítimas ( Foto: Helene Santos )
01:00 · 07.10.2017

O gerente da agência da Caixa Econômica Federal (CEF) de Pacajus, Região Metropolitana de Fortaleza (RMF), e a sua família foram liberados, na tarde dessa sexta-feira (6). A família havia sido sequestrada, na noite da última quinta-feira (5), por um bando armado, formado por cerca de oito pessoas.

Conforme o titular da Delegacia de Repressão a Crimes Contra o Patrimônio (Delepat) da Polícia Federal, Francisco Martins, a esposa, o filho e a filha do gerente foram mantidos em um cativeiro, na localidade de Boa Água, em Cascavel, da noite de quinta até a tarde de sexta-feira. O intuito dos sequestradores seria forçar o gerente a abrir o caixa-forte do banco.

Uma parte do bando manteve o gerente na residência, enquanto outra levou a família dele para Cascavel. Na manhã de sexta, o gerente foi levado pelos criminosos até a agência bancária, localizada no Centro de Pacajus, para que o cofre fosse aberto.

Os vigilantes da Caixa Econômica teriam observado uma movimentação suspeita no interior do prédio e ativaram o alarme da agência, frustrando o assalto planejado pela quadrilha. De acordo com moradores e comerciantes que estavam nos arredores do banco, diversas viaturas surgiram rapidamente no local.

"Vi uma movimentação muito grande. Tinha todo tipo de Polícia. Não ouvi nenhum tiro. Aqui costuma ser tranquilo. Quando deu 12h eles liberaram a parte do autoatendimento no banco", disse o comerciante Elton Rosa. Uma outra comerciante, que optou por não se identificar, conta que as lojas dos arredores fecharam as portas.

"Por questão de segurança, nós fechamos. Não teve tiroteio, mas ninguém sabia direito o que estava acontecendo no banco. Ficamos com medo", disse a mulher. Ainda pela manhã, os clientes que estavam dentro da agência bancária foram revistados e, em seguida, liberados.

Durante toda a tarde, agentes da Polícia Federal e patrulhas do Batalhão de Policiamento de Choque da PM realizaram diligências em busca das vítimas.

Vítimas

Os familiares do gerente foram encontrados no fim da tarde, depois de serem libertados pelos sequestradores. A mulher e os dois filhos saíram do cativeiro e caminharam por veredas até chegarem a um sítio. Só então puderam avisar à Polícia que não estavam mais em poder da organização criminosa.

O gerente já havia sido solto, por volta de 13h, na Cidade de Horizonte. Sexta-feira era o primeiro dia de trabalho dele à frente da agência. Francisco Martins disse que, embora ainda não tenham ocorrido prisões, já existem pessoas suspeitas de terem participação no crime.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.