parangaba

Estilista é assassinada a tiro ao sair de uma fábrica

01:00 · 15.05.2018 / atualizado às 09:26
Image-0-Artigo-2400071-1
A vítima, identificada como Nayana Mara Costa Araújo, era estilista e foi assassinada com um tiro no rosto ao sair de uma fábrica

Uma mulher de 32 anos foi assassinada, na tarde desta segunda-feira (14) no bairro Parangaba após sair de uma fábrica onde trabalhava. O crime aconteceu na Rua Roquete Pinto por volta das 16h. A vítima, identificada como Nayana Mara Costa Araújo, era estilista.

Policiais que atenderam a ocorrência informaram a reportagem da TV Diário, que Nayara entrou em seu carro e teria sido abordada por homens que estariam em outro veículo de cor prata. A vítima, que não teve nenhum de seus pertences levados, foi alvejada com um tiro no rosto. O único disparo transfixou o vidro do veículo e atingiu a vítima no rosto.

De acordo com testemunhas, a mulher ainda abriu a porta do veículo e saiu, porém tombou logo em seguida na via. Uma testemunha revelou à reportagem que ainda tentou ajudar a mulher, mas ela estava sangrando muito. Ele ligou para a Coordenadoria Integrada de Operações de Segurança (Ciops) e acionou o socorro médico, mas a mulher morreu no local.

A Polícia não informou a motivação do crime. Dois suspeitos da morte teriam sido detidos e levados para a Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) ainda na noite de ontem. A Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS) foi procurada, mas até a publicação não confirmou a informação sobre a prisão dos suspeitos.

Homicídios

Na última sexta-feira (11), a SSPDS divulgou os dados de abril dos Crimes Violentos Letais Intencionais (CVLIs), que englobam homicídios, latrocínios e lesões corporais seguidas de morte. Na ocasião, o titular da Pasta, delegado federal André Costa, havia ressaltado a redução de 14,9% dos índices na Capital.

Até ontem (14), o site da Secretaria da Segurança ainda não havia publicado os relatórios diários não consolidados dos homicídios e latrocínios registrados neste mês.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.