Guerra entre facções

Dupla presa ao tentar atear fogo em residência de rival

De acordo com o tenente-coronel Océlio Alves, com a dupla, a Polícia apreendeu dois revólveres calibre 38 (um deles com a numeração raspada), duas balaclavas e uma bolsa. Os homens foram autuados em flagrante
01:00 · 29.03.2018

Uma dupla integrante da organização criminosa Comando Vermelho (CV) foi capturada pela Polícia Militar, nesta quarta-feira (28), após tentar atear fogo em uma residência de um rival da Guardiões do Estado (GDE), na última terça-feira (27). As duas facções disputam territórios em Maranguape, para o domínio do tráfico de drogas.

De acordo com informações do comandante da Área Integrada de Segurança (AIS) 12, tenente-coronel Océlio Alves, os dois suspeitos foram abordados em um táxi por policiais militares da Companhia de Maranguape, na Avenida Senador Almir Pinto.

Joélio Sisnandes da Silva, de 25 anos de idade, foi preso e um adolescente de 17 anos, apreendido. Com a dupla, a Polícia apreendeu dois revólveres calibre 38 (um deles com a numeração raspada), duas balaclavas e uma bolsa.

Segundo o tenente-coronel Alves, os suspeitos confessaram terem participado das ações criminosas na Cidade de Deus, onde o Comando Vermelho efetuou disparos e tentou atear fogo em uma residência de um rival da GDE, na noite de terça (27). O incêndio foi evitado pela chegada da Polícia.

O taxista que levava Joélio e o jovem foi liberado pela Polícia. "O táxi é de um cidadão de bem. Eles pegaram o táxi no Novo Maranguape. Sem contar que eles não tinham nenhum dinheiro e ainda pretendiam roubar o taxista", afirmou o oficial. Os suspeitos e o material apreendido foram levados à Delegacia Metropolitana de Maranguape, da Polícia Civil, que será responsável pela investigação do caso.

Comparsas

Dois homens, que também são apontados como membros do CV, foram presos por policiais militares de Maranguape, na noite da última segunda-feira (26), na Cidade de Deus, conforme informações do comandante da AIS 12.

Francisco Hugo Ferreira de Medeiros, 20, e Francisco Witalo Sousa Ribeiro, 18, foram detidos com uma pistola calibre 380 e um revólver calibre 38, pequenas quantidades de maconha e cocaína e três balaclavas. A Polícia Civil investiga a relação entre os quatro presos.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.