Padre Andrade

Dupla armada invade escola pública e atira em estudante

Um policial afirmou que o ataque foi motivado pelo envolvimento com facções criminosas que atuam no bairro

01:00 · 22.06.2018 por Messias Borges - Repórter
Escola de Ensino Fundamental e Médio Hermino Barroso
O caso ocorreu na Escola de Ensino Fundamental e Médio Hermino Barroso, localizada na Rua Padre Guilherme. Patrulhas da Polícia Militar fizeram buscas na região pelos dois homens, mas eles não foram localizados ( FOTO: MARCOS DUBLÊ )

Uma ação criminosa que deixou um estudante de 19 anos baleado dentro de uma escola pública estadual, no bairro Padre Andrade, em Fortaleza, na manhã de ontem, está sendo investigada pelo 10º DP (Antônio Bezerra), da Polícia Civil. Dois suspeitos do crime são procurados pela tentativa de homicídio.

> Secretário diz que aluno já havia sido apreendido

A dupla rendeu o vigilante da Escola de Ensino Fundamental e Médio Hermino Barroso, localizada na Rua Padre Guilherme, e procurou pelo jovem. Ao encontrar o alvo nas dependências do equipamento de ensino, um criminoso efetuou disparos e um deles atingiu de raspão a cabeça do estudante, segundo informações repassada pela Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS).

O titular do 10º DP, delegado José Jesuíta Barbosa Filho, afirmou que o ataque foi motivado pelo envolvimento com facções criminosas da região onde aconteceu o caso. O jovem baleado tem passagens pela Polícia por tráfico de drogas, associação para o tráfico de drogas e corrupção de menor.

O aluno foi socorrido por policiais militares da Força Tática (FT) e do Batalhão de Policiamento de Rondas de Ações Intensivas e Ostensivas (BPRaio) e levado a uma unidade hospitalar, onde foi medicado e liberado em seguida, conforme a SSPDS.

A Polícia Militar realizou diligências pela região, mas não localizou nenhum suspeito, até o fechamento desta matéria. O delegado Barbosa Filho revelou que um suspeito já foi identificado pela investigação da Polícia Civil. A SSPDS acrescentou que funcionários da escola estadual compareceram à Delegacia para registrar um Boletim de Ocorrência sobre o crime. O jovem ferido também foi ouvido pelo delegado, após ser liberado pelos médicos. Procurada, a Secretaria da Educação do Estado (Seduc) disse que a Superintendência das Escolas Estaduais de Fortaleza (Sefor), vinculada ao órgão está acompanhando o caso. Disse ainda que a Escola adotou as providências necessárias e fez Boletim de Ocorrência (B.O).

Mortes

Os estabelecimentos de ensino público e mesmo o caminho entre a residência e o local de ensino não têm sido espaços seguros, para os jovens estudantes cearenses, neste ano. Três jovens foram assassinados a tiros, nestas situações.

Um aluno de 17 anos foi executado dentro da Escola de Ensino Fundamental e Médio Eunice Weaver, em Maranguape, no dia 4 de abril, por uma quadrilha. Dois assassinos invadiram a escola para cometer o crime, enquanto três comparsas davam apoio na área externa do colégio.

Cinco dias depois, em 9 de abril, um estudante da Escola de Ensino Fundamental e Médio Presidente José Sarney, em Caucaia, foi morto aos 15 anos, fardado, no caminho para a unidade de ensino. Outro adolescente de 15 anos foi assassinado a tiros no pátio interno da Escola Municipal de Ensino Fundamental (EMEF) José Eduardo de Sousa, no Município de Horizonte, na Região Metropolitana de Fortaleza (RMF), no dia 16 de maio.

SIMULAÇÃO

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.