consignado

Dois presos ao tentar aplicar golpe do empréstimo

01:00 · 25.04.2018
Image-0-Artigo-2392075-1
Com os suspeitos foram apreendidas quatro identidades falsas. Os documentos seriam falsificados no Pará e os saques realizados no Ceará ( FOTO: DIVULGAÇÃO )

Dois homens suspeitos de integrar uma quadrilha de estelionatários responsável por fraudar documentos para sacar empréstimos consignados foram presos em flagrante, na última segunda-feira (23), no bairro Montese. A dupla, natural do Maranhão, havia chegado a Fortaleza horas antes da ação criminosa.

Raimundo Nonato dos Santos e José Carlos Roberto Nobre foram capturados dentro de uma agência bancária na Avenida Gomes de Mato. Nonato já tinha chegado a sacar R$ 4,6 mil utilizando documentação falsa. Nenhum deles tinha antecedentes criminais. Um terceiro envolvido, ainda não identificado, fugiu com a chegada da Polícia.

O delegado Jaime de Paula Pessoa Linhares, titular da Delegacia de Defraudações e Falsificações (DDF), contou que, em menos de 60 dias, esta é a segunda diligência com prisões de suspeitos vindos do mesmo Estado. "A reincidência mostra que o bando é amplo", afirmou.

"Não sabemos ainda se a primeira prisão tem relação com essa. Mas todos foram autuados na formação de quadrilha porque são documentos muito bem fraudados. Isso comprova que eles não são amadores", disse o titular da DDF. Jaime Pessoa afirmou que na captura recente o trio estava dividido em duas agências do banco Itaú.

Retirada

Com o flagrante da dupla, o terceiro envolvido não chegou a sacar nenhum valor. Segundo o titular da Especializada, em depoimento, os suspeitos não explicaram exatamente os porquês para o local da retirada do dinheiro ser a capital cearense.

"Eles são do Maranhão, mas os documentos são fraudados no Pará e a retirada é aqui. O estelionato é assim para dificultar a ação da Polícia. Eles já chegaram com todo o empréstimo aprovado e direcionados. Iam tirar aqui, pelo menos, quatro empréstimos consignados", disse o delegado Jaime Paula Pessoa.

Com os suspeitos foram apreendidas quatro identidades falsas. Segundo a investigação da DDF, a dupla foi autuada por formação de quadrilha, falsidade ideológica, uso de identidade falsa e falsificação de documento público.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.