Dois feridos em tentativa de fuga - Polícia - Diario do Nordeste

COMPLEXO DO IPPS

Dois feridos em tentativa de fuga

28.10.2011

Viaturas da Polícia Militar foram enviadas ao presídio para conter a tentativa de fuga em massa de detentos
Viaturas da Polícia Militar foram enviadas ao presídio para conter a tentativa de fuga em massa de detentos
FOTOS: KIKO SILVA
A ação rápida da PM evitou uma fuga em massa das instalações onde funcionará o presídio militar

Dois presos recolhidos no prédio onde funcionará o Presídio Militar, em Itaitinga, ficaram feridos durante uma tentativa de fuga na tarde de ontem. Baleado no tórax, um dos detentos foi levado para o Instituto Doutor José Frota (IJF-Centro), submetido a cirurgia e, até a noite de ontem, permanecia internado em estado grave.

Conforme o subtenente Wellington Alves, do 14º BPM (Maracanaú), o motim ocorreu por volta das 13 horas. Os 140 detentos oriundos de delegacias da Capital e Região Metropolitana quebraram os cadeados das celas e tentaram uma fuga em massa da unidade, situada no Complexo do Instituto Penal Paulo Sarasate (IPPS).

Os policiais militares da 2ª Companhia de Policiamento de Guarda (2ª CPG) que faziam a segurança do presídio efetuaram disparos de advertência para conter a fuga. Patrulhas do Batalhão de Polícia de Choque (BPChoque), do Ronda do Quarteirão e um helicóptero da Coordenadoria Integrada de Operações Aéreas (Ciopaer), foram acionados para o local.

Durante o tumulto, o detento Danilo Wendel Medeiros da Silva, 20, que está preso por roubo, foi baleado no tórax. Além dele, Paulo Roberto Gomes da Silva, 30, também sofreu ferimentos nas pernas.

Cirurgia

Em estado grave, Danilo teve que ser levado para o IJF-Centro e foi submetido a cirurgia. Já Paulo Gomes, foi para o Hospital Municipal de Itaitinga e liberado depois de ser medicado. Após a normalização da situação no presídio, houve uma contagem e todos os presos retornaram para as celas.

Segundo o subtenente Welington, a fuga só não ocorreu devido ao novo plano elaborado pelo secretário da Segurança Pública, coronel Francisco Bezerra e pelo comandante-geral da PM, coronel Werisleik Ponte Matias, para evitar resgates e motins nas cadeias da região metropolitana. "As patrulhas são posicionadas em locais próximos e o tempo de resposta é rápido e eficiente", disse o militar.

Atualmente, 15 PMs fazem diariamente a segurança da unidade. Um inquérito policial será instaurado na Delegacia de Aquiraz para apurar o caso.

Comente essa matéria


Editora Verdes Mares Ltda.

Praça da Imprensa, S/N. Bairro: Dionísio Torres

Fone: (85) 3266.9999