Municípios diferentes

Dois ataques a bancos no Interior

01:00 · 04.08.2017

Duas agências do Banco do Brasil, localizadas nos municípios de Pereiro (na região do Vale do Jaguaribe), e Hidrolândia (no noroeste do Estado), foram destruídas pela ação de criminosos, na madrugada de ontem. Conforme relato de moradores das duas cidades, os ataques foram semelhantes, com muitos tiros de arma de fogo e explosões.

Conforme a Polícia, o ataque em Pereiro (a 342 Km de Fortaleza) teve início por volta das 2 horas. Mais de 20 homens encapuzados e portando fuzis e escopetas calibre 12 cercaram a agência, situada a poucos metros de distância da Prefeitura e, em seguida, detonaram os explosivos.

Moradores do entorno da agência bancária disseram que acordaram assustados com os estrondos e com o tiroteio. Parte do bando cercou o destacamento da Polícia Militar do Município e trocou tiros com os policiais. A ação durou aproximadamente 20 minutos.

Após o ataque, os criminosos fugiram em direção ao Estado do Rio Grande do Norte, segundo a Polícia. Equipes do Comando Tático Rural (Cotar) e do Batalhão de Divisas da Polícia Miliar realizaram diligências pela região, mas os criminosos não foram localizados até o fechamento desta matéria.

Paralelamente, outra quadrilha realizou ataque semelhante à agência do Banco do Brasil de Hidrolândia, no outro extremo do Estado, a 251 Km de distância da Capital.

Segundo populares, um grande número de criminosos sitiou o Município e detonou explosivos no prédio. Um supermercado situado ao lado foi parcialmente avariado. Em seguida, o bando fugiu e não foi localizado.

A Polícia não confirmou se as duas quadrilhas conseguiram retirar o dinheiro dos caixas eletrônicos das agências.

Ações criminosas

Com as duas ocorrências de ontem, o Estado registra 38 ataques a instituições financeiras neste ano. A última ação criminosa havia sido registrada na última terça-feira, no Município de São Luís do Curu (a 95 Km de distância de Fortaleza).

De acordo com a Polícia Militar, a quadrilha era formada por apenas cinco homens, que invadiu a agência do Bradesco e detonou explosivos, mas não conseguiu destruir o único caixa eletrônico. Em seguida, o grupo fugiu a pé.

(Colaborou Alex Pimentel)

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.