'Expresso 150'

Delegado da PF/CE será substituído

01:00 · 11.01.2018
ar
Wellington Santiago esteve à frente da operação que apurou um esquema de venda de liminares ( FOTO: NAH JEREISSATI )

Uma mudança no cargo de delegado Regional de Combate ao Crime Organizado (DRCOR) foi anunciado, ontem, pelo superintendente da Polícia Federal no Ceará, Delano Cerqueira Bunn. O cargo que era ocupado por Wellington Santiago será assumido por Juliana Pacheco, atual chefe da Delegacia de Defesa Institucional (Delinst).

O superintendente afirmou que Wellington Santiago está sendo removido para Brasília. Segundo Bunn, o delegado foi convidado para assumir uma nova função na Coordenação Geral de Combate à Corrupção. "Lá, ele utilizará toda a expertise desenvolvida no Ceará", afirmou.

Desde 2015, Santiago estava à frente da 'Operação Expresso150', que investiga um esquema de venda de liminares no Tribunal de Justiça do Ceará (TJCE). O superintendente da PF no Ceará acrescentou que a Instituição dará continuidade às investigações.

"Ele era o DRCOR mais longevo entre todas as Superintendências do Estados, atualmente. A mudança na carreira é um processo natural de reconhecimento de mérito pelo seu trabalho. Para assumir a função de DRCOR, foi convidada a delegada Juliana Pacheco, que também tem um perfil operacional e proativo", afirmou Delano Bunn.

Carreira

Dentre as investigações presididas por Wellington Santiago, a que desvendou as negociatas para concessão de decisões no TJCE foi a de maior destaque. Em dezembro de 2017, durante o Seminário de Combate à Corrupção, promovido pela Procuradoria da República, Santiago adiantou que em 2018 haverá novas apurações do caso.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.