latrocínio

Decisão: Acusado de matar estilista continuará preso

01:00 · 24.05.2018
Image-0-Artigo-2404220-1
A estilista Nayana Mara Costa Araújo foi morta em um assalto, na Rua Roquete Pinto, na Parangaba, no dia 14 de maio, quando deixava o local de trabalho

O acusado do latrocínio que vitimou a estilista Nayana Mara Costa Araújo, de 32 anos, Lucas Almeida Coelho, 23, teve a prisão em flagrante convertida em prisão preventiva, por decisão proferida pela 17ª Vara Criminal - Vara de Audiências de Custódia, do Tribunal de Justiça do Ceará (TJCE), na quarta-feira (22).

"Analisando o caso em tela, verifico que a periculosidade do autuado resta assentada nas circunstâncias fáticas coletadas na peça flagrancial sobre o 'modus operandi' por ele adotado, juntamente com outros três indivíduos, um deles portando arma de fogo e disparando contra a vítima", justificou o juiz Rommel Moreira Conrado.

De acordo com a decisão, Lucas Coelho revelou ser simpatizante da facção criminosa Guardiões do Estado (GDE). "Tal situação ceifou a vida da vítima, anulando qualquer possibilidade de reação, fatos estes indicativos da extrema audácia e do profundo destemor do custodiado quanto às consequências de seus atos. Sua conduta afeta a paz social e atormenta a população, sendo extreme de dúvida que a liberdade de pessoas que agem dessa forma implica grave risco à incolumidade física e psíquica dos cidadãos", completou o Juízo da Vara.

A reportagem apurou que a Polícia Civil investiga a suspeita de que o assalto que terminou com a morte da estilista tenha sido ordenado por um interno do Sistema Penitenciário cearense, para angariar dinheiro para a organização criminosa. O adulto preso e um adolescente de 17 anos apreendido afirmaram que o objetivo deles e dos comparsas era roubar o veículo da vítima, mas um membro da quadrilha efetuou um disparo, quando ela tentou fugir.

Reincidência

Um dos principais fatores para o juiz Rommel Conrado decidir favoravelmente ao pedido do Ministério Público do Ceará (MPCE) foi a reincidência de Lucas Coelho na prática de crimes. Segundo a decisão judicial, ele já havia sido condenado por roubo, pela 2ª Câmara Criminal da Comarca de Fortaleza.

O crime em questão foi cometido em agosto de 2014. O acusado e três comparsas foram presos em flagrante por roubarem uma farmácia, na Avenida Barão de Studart, no Meireles. A quadrilha foi alcançada após uma perseguição no Montese.

Além do roubo e do latrocínio, Lucas ainda responde por uma receptação. "Nem mesmo os dias de cárcere foram suficientes para que o autuado refletisse sobre sua conduta e adotasse postura diversa. Tais fatos são um forte indicativo da predisposição do flagranteado ao cometimento de condutas ilícitas", concluiu o juiz.

Outro acusado do crime também foi preso. A Polícia Civil segue em busca de mais dois suspeitos, um adulto e um adolescente, já identificados.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.