Cobrador é atingido pelo fogo, e estado é gravíssimo

00:00 · 21.04.2017 / atualizado às 00:29

Cinco pessoas permanecem hospitalizadas devido aos incêndios registrados nos dois últimos dias. Com graves queimaduras, todas foram encaminhadas ao Instituto Doutor José Frota, reconhecida como a unidade de referência do Estado para este tratamento. O cobrador José Nunes de Sousa Neto, de 56 anos de idade, é a vítima de queimaduras com o quadro clínico mais sério. Ele está internado na UTI do IJF, em estado gravíssimo.

LEIA MAIS

.Governador diz que ações no CE são 'terrorismo'

.Das facções, apenas a GDE deu ordens para ataques

.Líder da FND morto com tiros de fuzil

.Atenções estão voltadas para unidades prisionais

.Comboios e escoltas nas saídas dos terminais

O caso que vitimou José Neto aconteceu, ontem, na linha 346 - Canindezinho/ Jardim Fluminense. De acordo com testemunhas, a ordem de evacuar o coletivo para que o grupo ateasse fogo foi dada por volta das 9h30. No entanto, José Nunes não conseguiu sair do veículo antes que as chamas se alastrassem, devido a uma deficiência física.

Conforme a assessoria do IJF, o cobrador chegou na unidade em uma ambulância do Samu, já em estado grave. A equipe do hospital lembra que as condições de saúde nas quais o trocador se encontra são preocupantes. "José Nunes foi entubado e é considerado um paciente 'grande queimado'. Ele segue em atendimento", contou a assessoria. Ainda não se sabe quanto do corpo da vítima foi atingido.

Na tarde da última quarta-feira (19), um motorista também ficou ferido nos ataques. O homem, de identidade não divulgada, tentava se desprender do cinto de segurança, quando as chamas lhe atingiram. Internado no Centro de Tratamento de Queimados (CTQ) do IJF, o motorista teve 18% do corpo queimado e sofreu lesões de 2º e 3º graus. Para a equipe médica da unidade, o profissional também é considerado um ' grande queimado' e, apesar de permanecer estável, necessita ser mantido sob observação constante.

O IJF mantém também como pacientes três suspeitos de terem praticado incêndios aos coletivos, que acabaram se ferindo durante as ações criminosas. Dentre eles está Raimundo Aliçon Caetano da Silva, autuado pela Polícia por organização criminosa e dano. O quadro clínico dos suspeitos é estável.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.