interior

CGD investiga morte de suspeito em operação

01:00 · 01.06.2018 / atualizado às 01:14

A Célula Regional do Sertão dos Inhamuns (Cerin), da Controladoria Geral de Disciplina dos Órgãos de Segurança Pública e Sistema Penitenciário (CGD), investiga as circunstâncias da morte de Rodrigo Alves Martins, de 31 anos. Ele foi morto em uma operação policial na última terça-feira, no Município de Crateús, distante 354Km de Fortaleza. Para a Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), o rapaz foi baleado e morto após tentar ferir os policiais. Parentes de Rodrigo disseram que ele saiu da casa onde morava algemado com as mãos para trás e foi levado para outra residência, onde acabou morto.

De acordo com informações repassadas pela Assessoria de Comunicação da SSPDS, uma ação para cumprimento de mandados judiciais foi montada na manhã de terça-feira pela equipe da Delegacia Regional de Polícia Civil de Crateús, com apoio da Polícia Militar do Ceará (PMCE), por meio do Batalhão de Divisas e do Batalhão de Policiamento de Rondas e Ações Intensivas e Ostensivas (BPRaio). Conforme ainda a Pasta, durante o cumprimento dos mandados, o rapaz reagiu à prisão, pegou uma arma de fogo que estava escondida dentro de um fogão e tentou atirar contra os policiais que, em resposta, balearam o suspeito, que morreu no local".

Procurada pela reportagem a CGD informou que diligências estão sendo realizadas pela Célula Regional para apurar o caso, mas não disse se a família do rapaz havia feito uma denúncia formal ao órgão.

A Operação montada em Crateús visava desmantelar um esquema de tráfico de entorpecentes liderado por um homem ligado à facção criminosa Comando Vermelho. Conforme um policial civil, drogas foram apreendidas em um dos locais vistoriados na terça-feira. As informações sobre a localização da droga e da arma teriam sido obtidas no fim de semana. Após a obtenção dos mandados judiciais, a operação foi desencadeada. A reportagem não conseguiu falar com a delegada Ana Scotti, que comandou a ofensiva. No entanto, um policial civil informou que ela estava em outro local, também alvo da operação, no momento em que Rodrigo Alves foi morto.

Perícia

As armas dos policiais e o revólver que teria sido utilizado pelo suspeito foram encaminhados para serem examinados na sede da Perícia Forense do Ceará (Pefoce) localizada no Município de Tauá. A algema que o rapaz morto usava e que teria sido aberta antes de, supostamente, ele tentar atirar contra os policiais, também foi encaminhada para a sede da Pefoce. Até abril deste ano, 87 suspeitos foram mortos em confronto com membros das forças policiais do estado do Ceará.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.