extorsão em baturité

Capitão da PM é afastado pela CGD

01:00 · 04.05.2018 / atualizado às 08:42
Image-0-Artigo-2395962-1
Celso Alves Fernandes é suspeito de uma série de condutas ilícitas. A Controladoria afastou o militar, preventivamente, por 120 dias ( Foto: Cid Barbosa )

O comandante da 3ªCia do 4ºBPM (Guaramiranga) foi afastado preventivamente de suas funções, durante 120 dias, após ser alvo de denúncias anônimas de extorsão, no Município onde era lotado. O afastamento foi determinado pelo titular da Controladoria Geral de Disciplina dos Órgãos de Segurança Pública e Sistema Penitenciário (CGD), Rodrigo Bona Carneiro, e publicado no Diário Oficial do Estado (DOE), da última sexta-feira (27) de abril.

De acordo com a portaria publicada no DOE, o militar identificado como Celso Alves Fernandes, teria, em diversas oportunidades, exigido dinheiro de comerciantes da Região da Serra de Baturité, para que as viaturas da PMCE realizassem rondas ostensivas, ou permanecessem paradas em frente aos estabelecimentos comerciais.

Conforme as denúncias, o capitão também obtinha vantagem financeira para autorizar a realização de festas e eventos na localidade. No Diário Oficial também é dito que há indícios que o capitão utilizava as viaturas da Polícia Militar para suas atividades particulares, inclusive, determinava que seus subordinados transportassem mercadorias para uso próprio, como bebidas alcoólicas, nos veículos da Corporação.

Em um trecho da portaria é dito que "o sobredito oficial também teria solicitado, em diversas ocasiões, dinheiro e produtos alimentícios nas prefeituras da região, sob a alegação de que seriam em benefício do efetivo da PMCE, porém eram desviados em seu proveito pessoal".

Ameaça

Para decidir sobre o afastamento, a CGD também alegou que o PM estaria ameaçando testemunhas, dentre elas militares deram informações sobre as supostas condutas irregulares. De acordo com a Controladoria, "as atitudes ferem os valores da moral militar estadual e são incompatíveis com a função pública". A arma, algemas e distintivo do PM foram apreendidos.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.