Chacina

Benfica: atiradores usaram 4 armas nos crimes

01:00 · 27.03.2018
Image-0-Artigo-2380005-1
A pistola calibre Ponto 40 encontrada com Douglas Matias também foi utilizada no assassinato de Adenilton, executado na Praça da Gentilândia ( Foto: Kléber A. Gonçalves )

Por meio de exames de microcomparação balística, a Perícia Forense do Estado do Ceará (Pefoce) divulgou, ontem, que, pelo menos, quatro armas foram utilizadas na Chacina do Benfica. Após análise de 24 projéteis e fragmentos recolhidos nos locais dos crimes, a perícia constatou que a pistola calibre Ponto 40 encontrada com Douglas Matias também foi utilizada no assassinato de Adenilton da Silva Ferreira, vítima executada na Praça da Gentilândia.

Durante coletiva de imprensa realizada na sede do órgão vinculado à Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), o diretor adjunto da Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), George Monteiro, acrescentou que o resultado é uma prova técnica e, com ele, é possível vincular os crimes registrados no último dia 9.

> Guerra entre CV e GDE resultou na Chacina do Benfica

"Os mesmos envolvidos que estiveram na Gentilândia, estiveram na TUF. Nós trabalhávamos com a desvinculação dos fatos. Com a perícia, ficou constatado que os mesmos envolvidos se utilizaram de ao menos uma arma de fogo em ambas situações", disse o delegado.

Monteiro ressaltou que, de acordo com as investigações, além de Douglas Matias, quatro outros criminosos foram identificados e qualificados: "Foram coletadas imagens. São cinco envolvidos", acrescentou o delegado, mas sem afirmar se há mandados de prisão expedidos para os outros suspeitos.

Apreensão

A apreensão do veículo Fiat Punto, de cor branca, que, conforme imagens de câmeras de segurança foi utilizado na Chacina do Benfica, também vem auxiliando nas investigações do caso. O auxiliar do Laboratório de Identificação Papiloscópica (Lip), perito Paulo Harrison, salientou que a perícia feita no veículo resultou nas identificações de três impressões digitais, dentre elas, a de Douglas Matias.

"Foram identificadas impressões digitais de três suspeitos. Eram impressões recentes. Como o veículo estava em uma garagem fechada e foi apreendido pouco tempo depois da ação, as digitais ainda estavam com qualidades excelentes. Elas foram encontradas no capô e vidros do carro", disse Harrison.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.