Importada do Paraguai

Bando é suspeito de trazer droga ao CE outras vezes

01:00 · 28.04.2018
Drogas
O automóvel foi abordado na BR-020, em Pedra Branca. Foram encontrados, em um compartimento falso, 164 kg de maconha e 50 notas falsas de R$ 50

A Polícia Federal (PF) investiga a possibilidade da quadrilha presa na última quarta-feira (25), em Pedra Branca e Fortaleza, com 164 kg de maconha, ter realizado o transporte de entorpecentes outras vezes, entre o Paraguai e o Ceará. Seis suspeitos cearenses foram detidos.

De acordo com o chefe da Delegacia de Repressão a Entorpecentes (DRE), delegado federal Aldair da Rocha, a PF recebeu a informação de que o veículo utilizado pelo bando, um Ford F250, já teria passado pela fronteira dos países outras vezes.

O automóvel foi abordado pela Polícia Rodoviária Federal (PRF) no Km 156 da BR-020, no município de Pedra Branca, por volta de 16h30 de quarta-feira, e foram encontrados, em um compartimento falso, 164 kg de maconha e 50 notas falsas de R$ 50.

Os três ocupantes do veículo, um homem e duas mulheres que não tiveram a identidade revelada, receberam voz de prisão. Uma das pessoas detidas, uma jovem de 19 anos de idade, alegou à Polícia que "ia participar desse transporte porque era usuária de maconha. E namorava com um preso, que ela nunca viu", revelou Aldair.

O preso em questão, que se encontra no Sistema Penitenciário cearense, teria encomendado a droga, que foi adquirida na cidade paraguaia de Pedro Juan Caballero, fronteira com o estado brasileiro do Mato Grosso do Sul. A quadrilha seria ligada à facção criminosa Comando Vermelho (CV).

Com a captura dos traficantes, o foco da PRF se voltou para a receptação do ilícito. "Eles (policiais rodoviários federais) pediram apoio porque viram que (os criminosos) estavam carregando drogas. Como eles trabalham fardados, não tinham como vir para Fortaleza para tentar prender os receptadores. Entraram em contato com a gente para fazer esse acompanhamento a partir da entrada em Fortaleza", contou o chefe da DRE.

Henrique Jorge

Policiais federais diligenciaram até o local marcado para a entrega do entorpecente, uma residência em que funciona uma gráfica digital, na Rua Fernandes Távora, no bairro Henrique Jorge. No imóvel, foram presos mais três homens. Um deles tinha passagens pela Polícia por homicídio, receptação e porte ilegal de arma de fogo. Duas carteiras de identidade falsificadas e um veículo Ford Ka foram apreendidos nesta fase.

Apreensões

Com essa ocorrência, a DRE soma 319,4 kg de drogas apreendidos neste ano, sendo 138,6 kg de cocaína e 180,8 kg de maconha. Em igual período de 2017 (até o dia 27 de abril), a Delegacia tinha apreendido apenas 13,2 kg de maconha, o que representa um aumento de 2.319,6% de entorpecente apreendido, no ano corrente.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.