Incêndio em pátio de delegacia

Ataque pode ser retaliação à detenção de criminosos

Conforme a reportagem apurou no local do crime, os veículos queimados no pátio do 12ºDP são um HB20, uma Blazer e um Celta ( Foto: Saulo Roberto )
01:00 · 07.07.2018
O pátio onde estavam estacionados os automóveis apreendidos em abordagens policiais, realizadas pelas equipes do 12ºDP, localizado no bairro Conjunto Ceará, em Fortaleza, foi alvo de um incêndio criminoso, na madrugada da última sexta-feira (6). De acordo com as apurações feitas pela Polícia Civil, o atentado aconteceu por volta das 3h30min. Os responsáveis pelo ataque ao prédio público ainda não foram identificados. 

A Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS) informou que um policial civil percebeu a situação e notificou o fato para a Coordenadoria Integrada de Operações de Segurança (Ciops). De acordo com o órgão, uma guarnição do Corpo de Bombeiros Militar (CBM) foi deslocada e esteve no local, e conseguiu controlar as chamas, impedindo que o fogo se alastrasse.

Conforme a reportagem do Diário do Nordeste</CF> apurou no local do crime, os veículos queimados no pátio do 12ºDP são um Hyundai, modelo HB20; um Chevrolet, modelo Blazer; e um Chevrolet, modelo Celta. Segundo informações da SSPDS, o incêndio causou a perda total dos três automóveis. A Perícia Forense do Ceará (Pefoce) colheu elementos que auxiliarão na apuração do caso.

Chacina

De acordo com um policial militar lotado na área, que conversou com a reportagem, mas não quis ser identificado, a ação delituosa pode ter sido uma retaliação contra a prisão de Misael de Paula Moreira, de 26 anos, o ‘Terrorista’ ou ‘Afeganistão’.

O criminoso foi preso, na tarde da última quinta-feira (5), próximo ao Ginásio Poliesportivo da Parangaba. Segundo as investigações da matança, realizadas pela Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), ele é tido como suspeito de ser um dos mandantes da Chacina das Cajazeiras, que vitimou 14 pessoas, em janeiro último, na casa de shows ‘Forró do Gago’, na Comunidade do ‘Barreirão’, no bairro Cajazeiras.

A SSPDS informou que Misael Moreira é apontado como um dos líderes da facção criminosa cearense Guardiões do Estado (GDE). Conforme o órgão, durante a ofensiva policial em que foi detido, ele estava em um veículo Volkswagen, modelo Jetta. ‘Afeganistão’ tentou fugir, entretanto foi contido pelas composições da Coordenadoria de Inteligência (Coin) e do Comando Tático Motorizado (Cotam). Ainda na ofensiva, foram apreendidos uma pistola calibre nove milímetros; dois carregadores municiados com 31 projéteis; além de dois aparelhos celulares e R$ 1.400 em espécie.

Misael Moreira junto a mais duas outras pessoas - um homem e uma mulher -, que não tiveram os nomes revelados pela SSPDS, foram encaminhados para a sede da Delegacia de Repressão às Ações Criminosas Organizadas (Draco). 

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.