CORPO CARBONIZADO

Assassinato desvendado

20:51 · 10.05.2008
( )

Morte no Ceará, de um comerciante do Rio Grande do Norte, estaria ligada ao roubo de carros entre os dois Estados

Um misterioso crime de morte, ocorrido em dezembro do ano passado, começa a ser esclarecido agora. Um trabalho conjunto entre o Serviço de Inteligência do Comando Geral da Polícia Militar do Ceará e a 2ª Seção da PM do Rio Grande do Norte (Serviço Reservado) resultou na identificação do corpo de um homem assassinado em dezembro de 2007, no Ceará.

A vítima era o comerciante Michel Homere Mouzalas Júnior, 35 anos, proprietário de uma pousada na Praia da Pipa, no Rio Grande do Norte. No dia 26 daquele mês, o corpo de um homem morto a tiros e, em seguida, carbonizado, foi encontrado no Município de Pacajus (a 49km de Fortaleza).

A informação sobre o achado de cadáver foi publicada pelo Diário do Nordeste, na edição do dia 27 de dezembro. ´Um crime misterioso está sendo investigado pela Polícia na cidade de Pacajus. O corpo de um homem tatuado, foi encontrado, ontem, próximo ao lixão. A vítima foi assassinada com vários tiros de revólver e os assassinos ainda tentaram carbonizar o cadáver´, dizia a matéria publicada. Na época, nenhuma informação concreta surgiu acerca do crime.

Dois dias depois, o jornal voltou a abordar o caso, que ainda estava envolto em mistério. No começo deste ano, a 2ª Seção da PM do Rio Grande do Norte entrou em contato com o Serviço de Inteligência da PM cearense e uma troca de informações sobre características físicas da vítima - destacando duas tatuagens nos braços e costas - possibilitou a identificação da vítima, cujo corpo permanecia no Instituto Médico Legal (IML), em Fortaleza.

Somente na última quarta-feira, com a elucidação do caso, a família providenciou a remoção do cadáver para o Rio Grande do Norte, onde foi sepultado. Até então, a vítima estava na condição de indigente.

De acordo com os levantamentos feitos pela PM do RN e do Ceará, Michel Mouzalas tinha vindo a Fortaleza para realizar negócios. Faria compras para a pousada.

No dia 22 de dezembro ocorreu o último contato de Michel Homere Mouzalas Júnior com sua família. No telefonema, ele teria dito aos parentes que retornaria em 31 de dezembro, para passar o Ano-Novo. Depois disso, desapareceu.

Suspeitas

A partir da identificação da vítima, a Polícia, agora, deverá retomar as investigações sobre o caso. Uma testemunha - que pediu para não ser identificada - revelou que o empresário veio a Fortaleza na companhia de um amigo, identificado apenas como Ronaldo, para se encontrar com um homem conhecido como ‘Russo’, envolvido no roubo de veículos.

O objetivo da viagem de Michel Mouzalas ao Ceará era acertar sua participação no envio de automóveis roubados em Fortaleza para o Rio Grande do Norte, atuando como motorista dos veículos roubados. Na verdade, ele estaria entrando no esquema de uma quadrilha interestadual que vem sendo desarticulada desde o ano passado entre os dois Estados.

Poucos dias antes do seu desaparecimento, Michel Mouzalas foi visto em Pacajus. O empresário era casado e tinha um filho menor de idade.

Nathália Lobo
Repórter

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.