caucaia

Advogado criminalista é executado dentro do escritório

Três homens chegaram em um veículo e atiraram contra a cabeça do advogado, que morreu na hora

01:00 · 11.07.2018 / atualizado às 15:32 por Messias Borges - Repórter
Image-0-Artigo-2425179-1
A vítima foi surpreendida enquanto estava sentada no sofá, dentro do seu escritório, no bairro Novo Pabussu ( Fotos: Saulo Roberto )
Foto
A Perícia afirmou que o alvo dos tiros foi a cabeça da vítima. As munições encontradas no local do crime eram de pistola
Image-1-Artigo-2425179-1
Erivaldo Rodrigues era policial civil aposentado, advogado criminalista e ex-vereador de Caucaia

O assassinato do policial civil aposentado, ex-vereador e advogado criminalista Francisco Erivaldo Rodrigues, de 55 anos, surpreendeu a população de Caucaia e a comunidade do Direito. O homicídio, cometido dentro do escritório de advocacia que pertencia à vítima, está sendo investigado pela Polícia Civil do Ceará (PCCE).

De acordo com policiais que atenderam a ocorrência, três homens chegaram em um veículo de cor preta, ao escritório localizado na Rua Félix Gomes da Silva, bairro Novo Pabussu, e atiraram contra o advogado, que estava sentado em um sofá dentro do estabelecimento, por volta de 10h de ontem.

Um criminoso ainda saiu do automóvel e efetuou mais cinco disparos contra Erivaldo Rodrigues, que morreu no local. Segundo o perito Leão Júnior, da Coordenadoria de Criminalística (CC) da Perícia Forense do Ceará (Pefoce), o alvo dos tiros foi a cabeça da vítima e as munições encontradas no local do crime eram de pistola.

Após o homicídio, os criminosos fugiram. A Polícia Militar do Ceará (PMCE) foi acionada para a ocorrência e realizou diligências pela região, mas os suspeitos não foram localizados até o fechamento desta matéria.

A Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS) informou que equipes da Pefoce e da Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), da Polícia Civil, também foram deslocadas para o local, para realizar os primeiros levantamentos acerca do crime. O corpo foi removido à Coordenadoria de Medicina Legal (Comel). O velório ocorreu na Câmara de Vereadores de Caucaia e o sepultamento foi marcado para as 11 horas de hoje, no Memorial Sol Poente, também em Caucaia.

Erivaldo tinha passagens pela Polícia por estelionato e porte ilegal de arma de fogo. Ele era policial civil aposentado e advogado criminalista; na carreira política, ele foi vereador por Caucaia em três mandatos e era pré-candidato, neste ano, a deputado estadual pelo Ceará.

Tristeza

Familiares, amigos, colegas de trabalho e eleitores de Erivaldo Rodrigues estiveram no escritório de advocacia da vítima para prestar apoio aos entes queridos do advogado e cobrar respostas do Estado a mais um episódio violento. Em comum, as pessoas procuravam respostas para o assassinato do criminalista.

O irmão de Erivaldo, Nonato Rodrigues, disse que o advogado nunca relatou ter sofrido ameaças. "Para mim, não. A gente vai trabalhar no sentido de chegar ao autor. Ele era um advogado criminalista e trabalhava para muita gente, mas a não sabemos de nada", disse.

O presidente da Ordem dos Advogados do Brasil - Secção Ceará (OAB-CE), advogado Marcelo Mota, afirmou que esse "é um crime contra a vida e contra o estado democrático de direito". "Esse é um atentado não somente contra a figura do colega, mas contra 1,2 milhão de advogados brasileiros. Nós não podemos permitir que a violência venha a atrapalhar e que o exercício da advocacia seja criminalizado. Iremos, inclusive, pedir providências ao governador Camilo Santana", completou.

Mota também disse desconhecer o motivo do crime. "Não se sabe a motivação ainda. Erivaldo era um colega muito experiente, que já foi policial e parlamentar, exercia a advocacia com dignidade e, hoje, teve sua vida ceifada covardemente, dentro do seu escritório".

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.