praia do futuro e aldeota

Acidentes envolvendo ciclistas deixam um morto

01:00 · 09.05.2018
Image-0-Artigo-2397678-1
O carro pelo qual Anderson Roses foi atropelado enquanto pedalava pela Avenida Dioguinho ficou com marcas do ocorrido no sábado ( Foto: TV Diário/produção )

Dois acidentes recentes envolvendo ciclistas repercutiram negativamente em Fortaleza. Em um dos casos, ocorrido no fim de semana na Praia do Futuro, uma pessoa morreu. No outro, registrado na manhã de ontem, na Aldeota, uma mulher teve ferimentos graves nas pernas.

Na noite do último sábado (5), Anderson Roses, mais conhecido como 'Joe', 23, garçom de uma das barracas da Praia do Futuro, voltava para casa de bicicleta, enquanto, outro homem de 23 anos dirigia no sentido contrário pela Avenida Dioguinho em alta velocidade.

O jovem foi atropelado pelo motorista de um Chevrolet Classic sem habilitação que, segundo informações do 9º Distrito Policial, no Vicente Pinzón, à TV Diário teria saído a pedido da avó para ir buscá-la em uma igreja. O condutor do automóvel saiu do local sem prestar socorro à vítima e abandonou o veículo no local do acidente. Anderson Roses morreu no hora.

Segundo informações do 9º DP, o motorista confessou participação na morte do ciclista. Ele já foi localizado pelos investigadores. O corpo de Anderson Roses, nascido no Rio Grande do Sul foi levado para Porto Alegre na segunda-feira (7). A barraca na qual ele trabalhava publicou nota de pesar sobre o fato.

Carol Lima Verde, funcionária da barraca na qual Anderson trabalhava, afirmou à reportagem que a cidade não tem infraestrutura para garantir a segurança de um ciclista. "O que é revoltante é que não tem o espaço do ciclista. Também algumas áreas aqui da Praia do Futuro são muito escuras. Fora isso, o motorista não presta socorro e a pessoa morre", disse.

Antônio Sales

Ontem pela manhã, uma ciclista que trafegava pela ciclovia da Avenida Antônio Sales, na altura com a Rua Dona Leopoldina, foi vítima de um atropelamento por um ônibus que fazia a linha 666- Jardim Castelão, da empresa Dragão do Mar no momento em que ele fazia a conversão à esquerda - da Avenida para a Rua. A vítima sofreu lesões graves nas pernas e foi encaminhada ao Instituto Doutor José Frota (IJF). O hospital não informou o estado de saúde da vítima.

Em nota, a Empresa de Transporte Urbano de Fortaleza (Etufor) lamentou o caso e reforçou "a necessidade de capacitações e reciclagem constantes dos motoristas que conduzem os passageiros de Fortaleza". Segundo o órgão, foi constatado que o veículo em questão estava a 11Km/h na hora da conversão e a viagem foi imediatamente cancelada para, posteriormente, notificar o operador e o chefe de tráfego da empresa Dragão do Mar a fim de prestar esclarecimentos sobre as condições do acidente.

De acordo com a Etufor, desde o início da manhã já eram feitas apurações sobre o caso e a Autarquia Municipal de Trânsito e Cidadania (AMC) esteve no local controlando o tráfego.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.