ESPECIAL PUBLICITÁRIO

Imagem profissional

04:30 · 26.07.2018

O que você posta nas suas redes sociais reflete o tipo de profissional que o seu mercado procura? Sabia que a sua postura nas plataformas sociais pode estar sendo observada por recrutadores? O que o seu perfil revela sobre você? De acordo com a Ana Rios, psicóloga clínica e organizacional e coach de vida e profissional, o conteúdo postado nas redes sociais pode influenciar positivamente ou negativamente a contratação de um profissional. Isso porque, dependendo da empresa e do cargo, os recrutadores podem sim usar redes, como Facebook, Twitter, Instagram e Linkedin para conhecer melhor o candidato. “As empresas não buscam hoje somente competências técnicas e comportamentais, mas também a verificação dos valores que os profissionais adotam em sua vida”, explica Ana Rios.

A psicóloga ensina que a postura das pessoas nas redes sociais deve ser coerente à carreira profissional que elas adotaram. “Por exemplo, pense em uma carreira de gerente de banco privado ou de um gestor financeiro cuja cultura brasileira orienta uma postura mais equilibrada e serena nas redes sociais. Pense também numa pessoa que trabalha com marketing alternativo. Espera-se que suas posturas nas redes sociais coadunem com a sua escolha profissional, ou seja, que enseje inovação, ideias provocativas etc. Isto, inclusive, pode beneficiar sua carreira”, ilustra.

Cuidados

A postura nas redes sociais é observada não apenas por recrutadores como por gestores da empresa, no caso de profissionais já contratados. Como pondera a psicóloga Shalimar de Mesquita, Coordenadora de RH, em determinadas empresas existe a preocupação de observar a conduta dos colaboradores nas redes sociais. “Existem empresas que são grupos, que têm holding. Será que esse empregado fala mal de empresas parceiras pelas redes sociais? Isso não é bacana. Se eu trabalho numa empresa, eu tenho que levar esses valores por onde eu for e ter esse cuidado de não expor essa empresa, por exemplo, em redes sociais”, opina Shalimar de Mesquita.

Em relação ao conteúdo postado nas redes sociais, Ana Rios sugere que os profissionais evitem expor posições polêmicas, radicais e íntimas, mas façam postagens relacionadas com o que estudam ou trabalham. “As redes sociais não são um ambiente onde devemos expor nossos pensamentos e sentimentos íntimos, pois elas não são um diário (salvo se você tem um blog com esse propósito).

Isso nós fazemos com nossos familiares e amigos. Dessa forma, não são recomendadas postagens íntimas, agressivas, como também discussões infrutíferas e mensagens ‘indiretas’ para outras pessoas”, defende Ana Rios.

#Fica a dica

Engana-se quem pensa que estar fora das redes sociais passa uma boa impressão. “Mesmo que a pessoa não seja muito adepta às redes sociais, é importante manter um perfil para se comunicar com o mundo, para saber o que o mercado está exigindo das pessoas, para receber informações acerca de oportunidade e crescimento profissionais. Viver conectado faz muita diferença hoje”, alerta Ana Rios.

CONTEÚDO PUBLICITÁRIO ESPECIAL
LOGOSENAI LOGO FIEC logo prefeitura logo sebrae

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.