artigo

Virada digital

00:00 · 13.09.2017

Sabemos que o setor de contact center será um dos primeiros a ser impactado com o que os especialistas chamam de "virada digital". Isso acontecerá, principalmente, por dois motivos: pela natureza de seu serviço - que já tem grande conexão com a tecnologia e inovação - e por ser o setor que mais emprega no País. Estamos preparados para este momento que traz, antes de tudo, benefícios para as empresas e colaboradores. Atualmente, nossos atendimentos ainda sofrem com um fluxo de informações compartimentado. Para resolver o problema de um cliente, o atendente precisa, por vezes, acessar diversos sistemas diferentes que pedem os mesmos dados, criando um processo demorado e repetitivo. O setor trabalha, com muito empenho, para encurtar esse processo, criar inteligência e manter profissionais polivalentes - que entendam de todo o processo, criando assim, um atendimento mais fluido e resultando na qualificação das relações com o cliente.

Dizer que o contact center é um setor com os dias contados é uma ideia equivocada e que não condiz com a realidade. A previsão que fazemos é que todas as profissões atuais sofrerão mudanças em um futuro próximo, mas a transformação não significa o fim. O que isso nos ensina? Que a tecnologia não vai substituir pessoas. Ela será a grande aliada no processo de evolução das profissões, da prestação de serviços e estimulará os profissionais a buscar a capacitação para se tornarem cada vez mais completos. Sabemos que a criatividade humana é ainda a melhor e maior das tecnologias. Investir nas pessoas é, sempre, recompensador e trará benefícios cada vez maiores.

Cássio Azevedo. Engenheiro mecânico

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.